Publicidade

Aldeia das Águas

Com a Palavra...

Elisa Carvalho

elisacarvalho.br@gmail.com

Com a Palavra...

Lúcia São Thiago: trabalhos que respeitam a arte e o público

Delicadeza de suas criações, seu olhar artístico sobre a natureza e as pessoas vêm conquistando cada vez mais admiradores

Entrevistas  –  25/09/2012 20:54

159

(Foto: Divulgação)

Lúcia São Thiago: "Eu quero muito expor

em outros locais, outras cidades

e, quem sabe, países"

A delicadeza de suas criações e seu olhar artístico sobre a natureza e as pessoas vêm conquistando cada vez mais admiradores de todas as idades. Dona de uma meiguice que se destaca em seus gestos e traços, os trabalhos de Lúcia São Thiago são uma extensão carinhosa de respeito à arte e ao público.

Infância...

- Eu desenhava pouco na escola, menos do que deveria. Naquela época o ensino da arte era bem diferente, menos crítico, menos contextualizador e estimulava pouco a criatividade. Mas o pouco de desenho que fiz na escola me marcou, pois era algo que me dava muito prazer e que eu gostava muito do que fazia.

Início...

- O primeiro desenho da minha vida eu não vou me lembrar, mas se for o primeiro dessa série em nanquim, então foi esse. Eu estava desenhando sem nenhuma intenção e saiu esse. A partir dele senti vontade de explorar mais o nanquim.

Carreira acadêmica...

- Sou fisioterapeuta, me graduei em 1996 e em 2003 resolvi entrar para a graduação de educação artística no UBM (Centro Universitário de Barra Mansa). Como eu já gostava de desenhar, eu desenvolvi minha identidade gráfica bastante na faculdade. Quando me formei em 2005, continuei a desenhar, mas em 2010 é que fui levar mais a sério. Foi quando recebi uma proposta para expor na Estação das Artes e depois na Fundação CSN, mas eram exposições coletivas. Neste ano, em 2012, expus pela primeira vez individualmente na Fundação CSN e agora no Sesc (Serviço Social do Comércio) de Barra Mansa.

Influências artísticas...

Na parede

Artista desenhou na parede, como na exposição da Fundação CSN e do Sesc

- Eu tenho artistas que me provocam reflexões acerca do desenho e assim eles me inspiram ou me estimulam para que eu busque a minha identidade gráfica. São muitos artistas, mas vou citar alguns e o porquê. Paul Klee, pela liberdade como usa a linha, parecendo brincar com ela. Thais Beltrame, por ser uma ilustradora e desenhista brasileira que trabalha muito com a linguagem da gravura e que quando conheci seu trabalho eu já havia começado os meus desenhos, então me impressionou a identificação com as árvores que ela desenha também, pois tem alguma relação com as minhas. Saul Steinberg, cartunista norte-americano que desenhava de forma simples e muito criativa, sempre com bom humor. Admiro a interpretação que ele faz dos lugares, das cidades, dos ambientes e das pessoas e animais.

Inspirações...

- Quando vou desenhar, muitas vezes já estou com alguma ideia na cabeça, mas nem sempre sai como eu imaginei. São ideias que surgem de repente, assim é mais fácil, no dia a dia, dentro de um ônibus, no trabalho, na rua etc. Muitas vezes sento à minha mesa de trabalho, onde desenho, e não consigo desenhar nada, pois flui melhor quando algo aconteceu anteriormente. Os desenhos meus que considero mais interessantes surgiram inesperadamente, sem que eu forçasse. Às vezes, quando estou fora de casa e me vem uma ideia, eu faço um esboço e guardo. Ou então, o que é bem comum também, é eu ler uma poesia que me toca e usar depois o que ela me despertou para compor um desenho. Além da poesia, também uso letras de músicas, melodias, vídeos, obras de arte, enfim, várias linguagens artísticas me servem de abertura para a criatividade. 

Você cria livremente ou em série?

Interação

Momento de interação

- Eu não tenho um personagem fixo. Os personagens não se repetem, portanto, não tem uma narrativa feita de uma sequência de desenhos, mas tenho desenhos que dialogam entre si por falarem de coisas em comum, como as lembranças de infância, a liberdade, o sonho e a natureza. Eu gosto de fazer qualquer coisa relacionada ao desenho, desde desenhar parede, como fiz na exposição da Fundação CSN e do Sesc, desenhar em parede de quartos, em muros, desenhos para camisas, convites etc.

Pretensões profissionais...

- Eu quero muito expor em outros locais, outras cidades e, quem sabe, países. Também gostaria de ver meu desenho em alguma marca, como as roupas da Hering e a Papel Craft. É um sonho meu.

Serviço

> Lúcia São Thiago - Conheça mais o trabalho da artista. Clique aqui.

Por Elisa Carvalho  –  elisacarvalho.br@gmail.com

2 Comentários

×

×

×

  • Daniella

    Oi,

    Vc dá aulas?

  • Maria do Carmo Nava Raposo Anunciação Cordeiro

    Lucia é uma artista e expõe o seu trabalho de forma bem expressiva e de inspiração incrivel. Parabens a ela e desejo que realize os seus sonhos.