<

Publicidade

DJ

Olho Pop

Cláudio Alcântara

claudioalcantaravr@hotmail.com

Enquetes

DJ: Sandro Dejota receberá o Prêmio OLHO VIVO 2013

Ele teve 44,81% dos votos; em segundo lugar ficou Júlio Lisboa e Greice Lindebeck aparece na terceira colocação

Crítica  –  09/05/2013 10:58

1

(Fotos: Divulgação)

Sandro Dejota: "Ser DJ vai muito além do que
vemos sendo apresentado por aí hoje em dia"

Sandro Dejota venceu a enquete do Prêmio OLHO VIVO 2013 - Categoria DJ e vai receber o troféu que será entregue no início de 2014. Com o projeto reformulado, na sexta votação do ano, a página da enquete foi visualizada 2.178 vezes e a reportagem com os indicados, mostrando os vídeos de cada um deles, foi vista 307 vezes. No ano passado, nessa mesma categoria, tivemos 547 votos e em 2013 foram 511. Dejota fechou a enquete com 44,81% dos cliques. Em segundo lugar ficou Júlio Lisboa, conseguindo 40,90%. E Greice Lindebeck aparece na terceira colocação, com 4,11%. O resultado completo da enquete está aqui. Até 5 de maio, em sete categorias, foram registrados 19.310 votos, a página das enquetes foi visualizada 56.434 vezes e as reportagens mostrando as fotos e os vídeos dos indicados tiveram 6.117 views.

 2

A cerimônia de premiação, para 450 convidados, será em 7 de fevereiro de 2014, às 20h, no Gacemss (Grêmio Artístico e Cultural Edmundo de Macedo Soares e Silva)

Sandro Dejota atua há 17 anos no mercado, passando por vários estilos. Atualmente, está envolvido em projetos relacionados à música eletrônica, como o programa "E.M.S." , transmitido às terças e quintas-feiras, às 22h, pela Rádio BSide; O "Duo-mix Elektrorganics", formado por Dejota nos decks, percussão e sopro e um músico convidado, ou seja, a fusão entre a música orgânica e a eletrônica. O DJ também explora o progressive house, vertente que o impulsionou na cena eletrônica no Rio de Janeiro e interior do estado, além do seu projeto "Deep Cosmic Soul Jazz", que mistura deep house aos mais variados estilos de música orgânica, como jazz, soul, bossa nova e samba, sempre acrescidos de percussões para "abrasileirar" suas apresentações. 

Veja Sandro Dejota e Nino Grandi & Blue Train em Penedo

Confira a entrevista com Sandro Dejota

O vencedor foi definido voto a voto. Você esperava ganhar o prêmio por votação popular? Gosta dos trabalhos dos DJs concorrentes? 

Primeiramente, gostaria de agradecer, Cláudio Alcântara, pela ideia de parabenizar músicos, artistas, DJs e outras classes artísticas em nossa região, também as indicações que tive dos colunistas que conhecem o meu trabalho e, claro, aos DJs que participaram da enquete. Cada um com suas peculiaridades, mas todos com bons trabalhos.

Realmente a votação foi bem acirrada e decidida nos últimos momentos. Não esperava ganhar, principalmente pelo fato de o OLHO VIVO e quase todos os outros DJs serem de Volta Redonda, mas é nessas horas que vemos o quanto a internet realmente não tem fronteiras. Fiz um trabalho de divulgação bem abrangente na Rádio BSide, nos meios virtuais e, claro, direcionado principalmente às pessoas que gostam dos projetos musicais que possuo ou faço parte, e isso acabou dando certo.

Quanto aos participantes da enquete, não gostaria de denominar os outros DJs que participaram como "concorrentes" e sim de parceiros ou participantes, apesar de não conhecer pessoalmente nem a metade deles, ressalto o ótimo trabalho do DJ Júlio Lisboa, pois acompanho há tempos e o considero um DJ de muito bom gosto, que difunde a house music de uma maneira bem peculiar e diferenciada, saindo dos modismos ou da trivialidade, e isso me chama muito a atenção, pois isso está cada vez mais difícil por aqui. 

É difícil ser DJ aqui na região? O trabalho dos DJs é respeitado como deveria ser? 

Com a popularização de equipamentos, a criação de facilidades em operar esses, falo abertamente do Synk (pra quem me entende), e a internet, que por um lado ajudou bastante com relação ao acesso à informação e principalmente à aquisição das principais novidades musicais do mercado, mas por outro, acabou fazendo com que a arte da mixagem se tornasse altamente mecânica, onde qualquer um que saiba apertar um simples botão, e tenha uma meia dúzia de músicas "populares", possa ser intitulado DJ, sem diferenciais, mais um DJ que resolve quando o assunto é simplesmente tocar o óbvio.

Talvez, por isso, eu tenha, já há alguns anos, trilhado outros caminhos dentro da música, diversificando o meu trabalho como músico/instrumentista e DJ, criando projetos que abrangem música eletrônica e orgânica (tocada), justamente a fim de ter um produto final bem diferenciado e que foge desse padrão clichê que a grande maioria das boates ou casas noturnas insiste em investir.

Quanto ao respeito pelo trabalho dos DJs, acho que cada um tem um conceito do que vem a ser respeito dentro de uma profissão. Creio que quando um DJ, seja ele de qualquer segmento musical, toca de graça ou por um valor abaixo de mercado, a fim de facilitar a sua entrada nos "high lights", infelizmente, está fadado a ser sempre "o DJ 0800" ou "o mais barato que resolve" e não o que é mais competente ou o que tem um bom trabalho. Nessa hora, creio que, se não há respeito por alguns profissionais, é porque os próprios não se dão.

Creio que uma ótima maneira de valorizar o seu trabalho é cobrando o que você acha justo por ele e, se você não cobra nada pelo seu trabalho, talvez seja porque você, no fundo, acha que ele realmente não tem valor, ou realmente ele não tenha.

Isso também depende do que o dono da casa noturna ou boate busca e o público que ele busca. Se é um público qualquer, creio que qualquer DJ resolverá o "problema", até mesmo os "baratinhos" ou o "0800". Agora, se estamos diante de alguém que se preocupa com o conteúdo musical, que busca algo a mais, que tenha conceito em sua casa noturna, com certeza vai buscar alguém competente, que não só resolva o seu problema musical, mas que tenha bom gosto, uma série de indicações e atributos para ocupar tal função, pois ser DJ vai muito além do que vemos sendo apresentado por aí. 

Assista ao vídeo release do projeto Elektrorganics

Quais são seus DJs favoritos (locais, nacionais e internacionais)? 

Dos artistas nacionais, em primeiro lugar o DJ Meme, um grande mestre da house music mundial, Gui Borato, Ferris, André Luiz, Mau Mau, Marky, Patife, entre alguns outros. Quanto aos artistas internacionais, gosto muito de Solomun, The XX, Edu Imbernon, Aki Bergen, Jamie Jones, Max Cooper, Daft Punk, Stimming, Tube & Berger, Hot Chip, Claptone, entre muitos outros. 

Você tem formação de DJ? Acha isso importante? Quais os cursos você indica para quem quer começar nessa profissão? 

Não fiz curso de formação profissional para DJ, mas tive um primo que era DJ na década de 80 e 90, onde consegui um bom embasamento inicial e também tive amigos que eram DJs e eu, quando ainda não era profissional, além de acompanhá-los, trocávamos muitas informações e estava sempre no meio musical. Mas a minha escola foi mesmo o treinamento intensivo em casa, quando comecei a mixar, por volta dos 14 anos. Somente aos 17 fui residente da minha primeira casa noturna e aí sim comecei a ser requisitado por clubs, casas noturnas, produtoras e em eventos fechados. Na minha época não havia cursos para DJs. A profissão era meio que "marginalizada", principalmente por familiares (risos).

Acho que, devido às novas tecnologias, é sim importante fazer cursos de especialização para se adequar a essas novidades e, claro, aprimorar as técnicas antigas que estão sendo remodeladas para um formato totalmente integrado e com inúmeros outros equipamentos, proporcionando um desempenho na pista bem diferenciado e totalmente digital. Indico em nível nacional o curso da Aimec, em Curitiba (PR), por ser um curso mais abrangente, com excelentes professores e já renomado no país.

Já em nível regional, nos estúdios da Rádio BSide, em Resende, eu, em parceria com dois outros amigos DJs (Lezr e Marco Macrab), estamos preparando um curso de formação de DJs bem completo, abrangendo técnicas de mixagens em pick ups, CDJs, controladoras e interfaces de áudio. Inclusive, esse curso será extenso, com muitas aulas práticas e, claro, trazendo todas as novas tecnologias em mixagens e produção musical disponíveis no mercado. Vale ressaltar que um dos professores desse curso, meu amigo Eliezer (DJ Lezr), foi instrutor no curso da Aimec de Curitiba, o curso acima mencionado. Em breve todos terão maiores detalhes. 

Curta o Deep Cosmic Soul Jazz
com a participação da Mariane Guerra

Como você define o seu estilo? Quais são as suas influências? 

Pelo fato de eu ser percussionista e estar envolvido em projetos musicais exclusivamente orgânicos (banda), venho priorizado em meus projetos particulares uma linha musical que mescla estilos e vertentes musicais, fazendo a fusão entre a música eletrônica (feita por computador) e a música orgânica (tocada por músicos). Sou completamente influenciado pela house music, disco 70´s, soul music, jazz, classic rock, lounge, blues e a música latina. Posso definir o meu trabalho com as nomenclaturas que criei para os meus dois novos projetos, o Elektrorganics e o Deep Cosmic Soul Jazz. 

O Elektrorganics é uma parceria minha com o músico e multi-instrumentista Gustavo Hollanda e neste momento estamos em estúdio preparando as prévias do nosso primeiro CD, que será totalmente autoral e deve sair ainda este ano. Nesse projeto exploramos inúmeras vertentes da lounge music, como o samba, bossa e o soul. Claro, com muitas influências brasileiras, muita percussão, guitarras, pianos, instrumentos sintetizados e de sopro, efeitos e loops, sem contar algumas participações especiais de músicos e vocalistas, ou seja, em breve, nosso primeiro CD autoral de brazilian lounge estará disponível aos interessados.

Com o Deep Cosmic Soul Jazz, faço a fusão entre o deep house e estilos musicais como o jazz, soul e a bossa longe, sempre com as "pitadas orgânicas" ao vivo de percussões, vocalizações e de um instrumento de sopro chamado kazoo, fora as participações especiais que geralmente acontecem nos shows do projeto. O trabalho autoral desse projeto deve iniciar após o término das gravações do Elektrorganics, mas o show desse projeto vocês podem conferir todas as quintas na Whiskeria Don Castro de Havana e todas as sextas na Taberna Bússola, ambos em Penedo. Já estou requisitado em outras localidades para apresentações e em breve vocês saberão.

Minhas influências nesses projetos são Nicola Conte, Mario Biondi, Jazzanova, Incognito, Eumir Deodato, Kyoto Jazz Massive, Koop, Jaco Pastoris, Yukihiro Fukutomi, Nuspirit Helsinki, Saint Germain, Soulstance, Truby Trio, Bugge Wesseltoft, Keith Jarrett, Baden Powell, entre outros. 

Há DJs que lançam trabalhos próprios. E muitos que se tornaram responsáveis por sucessos de artistas famosos. É possível fazer algo semelhante aqui na região? 

Sim. Eu, em parceria com o músico e produtor Gustavo Holanda, estamos em estúdio, criando, arranjando, gravando e mixando o primeiro disco do Elektrorganics, um projeto voltado à longe music e suas inúmeras vertentes, claro, bem brasileiro, partindo de instrumentos gravados organicamente, modificados e mixados em estúdio e iremos lançar no fim do ano ou início de 2014, na alta temporada no litoral brasileiro, que é o nosso maior foco com este projeto.

Antes disso, em 2011, com a parceria de DJs como Lezr & Jorge Junior, já havíamos lançado uma de nossas músicas nas pistas e foi bem executada por DJs fora da região. Na época, o nome desse projeto juntamente com os dois DJs era Q.A.P. e o nome da música lançada é "Yeah yeah". Na mesma época, em 2011, eu em parceria com o DJ Lezr, lançamos um lounge na linha balearic chamado "First day". 

Veja a entrevista para a TV Rio Sul
sobre DJs que produzem músicas

Como anda o mercado de trabalho para os DJs aqui no Sul Fluminense?

3 

"Pelo que vejo nas boates e casas noturnas, mais valem
os combos em promoção ou a entrada gratuita para mulheres do
que o artista que estará se apresentando, seja ele DJ ou banda"

O mercado está bom, principalmente pelo fato de inúmeros investidores estarem chegando à região, buscando justamente o novo, o diferenciado, e com relação a isso não tenho do que reclamar, pois realmente quem busca projetos musicais diferentes e, claro, esta antenado com o que acontece fora daqui, o mercado está muito bom e cheio de perspectivas.

Hoje, sinceramente, não visualizo cena eletrônica na região, visualizo sim os tradicionais modismos. Se hoje, quem está em evidencia é o David Guetta, todos ou a grande maioria dos DJs buscam tocar o que está nos high lights. Eu, não. 

De alguns anos pra cá, após ter vivido experiências como residente em casas renomadas, principalmente no Rio de Janeiro e no litoral, tenho buscado cada vez mais diferenciais em minhas apresentações e trabalhos de estúdio, pois visualizo um mercado que está em constante mudança e que cada vez mais necessita de projetos inovadores, a fim de trazer mais do que música, mas também cultura, entretenimento e, claro, emocionar as pessoas, pois pra tocar o trivial já tem 99,9% fazendo e, definitivamente, não me encaixo nesse "padrão". 

Sou bastante crítico, quanto à qualidade das coisas. Já vi muito aventureiro "tocando" aqui na região, trabalhos medíocres, roubando espaço de bons profissionais. Faça uma análise sobre essa questão.

Os promoters e donos de casas noturnas são quem decidem isso e, infelizmente, na maioria das vezes, têm optado pelos DJs de baixo custo e isso, de certa forma, não contribui para a alta qualidade do produto final na noite.

Outro fator é o público mais abrangente que está cada vez menos exigente, pois hoje, pelo que vejo nas boates e casas noturnas, mais vale os combos em promoção ou a entrada gratuita para mulheres do que o artista que estará se apresentando, seja ele DJ ou banda. Foi-se o tempo que as pessoas saíam para assistir a um determinado artista ou DJ.

Portanto, digo que esses, ao meu ver, são os principais motivos pelo quais já há algum tempo, resolvi mudar o foco, produzindo material autoral e, claro, saindo do trivial, criando um público que queira algo a mais do que o que está sendo apresentado hoje.

Tanto é que hoje meus projetos são voltados a um público mais seleto, que se preocupa com o que vai escutar e curtir e, claro, trabalhar o climas das casas que toca, pois assim o conglomerado se torna muito mais atraente a quem procura algo diferente, algo que saia do comum.

Qual (ou quais) o(s) momento(s) mais marcante(s) na sua carreira? 

Inúmeros... Durante oito anos, morei no Rio de Janeiro, onde tive a oportunidade de tocar como residente e como convidado em inúmeras casas noturnas por lá. Vou ressaltar a residência como DJ de aproximadamente um ano à frente do Lapa 40°, no Rio de Janeiro, uma grande escola, onde, além de aprender muito, convivi com artistas internacionais, além de trabalhar com uma equipe extremamente profissional, coisa que contribuiu para a minha "bagagem" e também para inúmeras outras apresentações e residências em outras casas no Rio e no litoral, como Lapa Capadócia, Alto Lapa, Pub Lord Jim, Big Bem Pub e inúmeras outras boates.

Outro momento singular foi o réveillon de 2007 para 2008, onde me apresentei em Trindade, na Praia do Meio, para um público de cerca de 4.000 pessoas e fazendo a transição da madrugada para a manhã. Detalhe que atrás, a uns 400 metros dali, estava acontecendo uma rave, onde logo que comecei a tocar, muitas pessoas que estavam por lá adentraram na praia do meio e, quando parei, finalizando os trabalhos, já no dia 1° de janeiro, às 9 da manhã, quase não me deixaram ir embora querendo mais.

Inúmeros outros lugares, casas noturnas e boates, indoor e itinerantes que me apresentei. Experiências maravilhosas nesses 17 anos como DJ. Algumas nem tanto, mas estas eu já até esqueci (risos). 

Projetos futuros? O que vem por aí? Faça uma lista, tipo top 10, das músicas "obrigatórias" para bombar a pista de dança.

Sim, alguns. Como já disse, estou em estúdio já gravando primeiro CD do Duo Elektrorganics, em parceria com Gustavo Hollanda, e ainda este ano vocês poderão conferir o CD e nossos shows de lançamento oficial do projeto. Quanto ao Deep Cosmic Soul Jazz, estou na residência semanal, às quintas-feiras, na Whiskeria & Charutaria Don Castro de Havana e na Taberna Bússola todas as sextas feiras, ambos em Penedo. Nem havia mencionado antes, mas possuo duas compilações lançadas do Deep Cosmic Soul Jazz e estão à venda em alguns locais em Penedo e comigo nas apresentações, além de já estar em contato com algumas casas fora da região para "alçar voos maiores" em outras localidades, pois vejo uma aceitação muito grande por parte do público frequentador das casas que toco e creio que, em breve, terei novidades muito boas.

Não sei se todos sabem, mas sou coordenador geral da Rádio BSide, que você pode ouvir do "dial" e para este segundo semestre entrarão inúmeros programas novos em nossa grade de programação, inclusive, o programa Deep Cosmic Soul Jazz, que será ao vivo e direcionado ao público que já frequenta as casas e estabelecimentos onde me apresento com esse "pseudônimo" e, claro, aos amantes da boa música. Continuarei desenvolvendo o meu trabalho também voltado ao progressive house, uma das raízes que gosto muito, porém com o meu toque mais underground.

Vou dedicar este "Top 10" do Projeto Deep Cosmic Soul Jazz aos leitores do OLHO VIVO.

1 - Bugge Wesseltoft - Yellow is the colour
2 - Nuspirit Helsinki - Trying (Butti 49 Nu-Niveau Mix)
3 - Mario Biondi and The High Five Quintet - Rio de Janeiro blue (Club mix)
4 - Nicola Conte - Arabesque (Micatone Remix)
5 - Marco Di Marco And Nathan Haines - Take Off
6 - Jazzanova Featuring Ben Westbeech - I Can See (Suonho regroove)
7 - Mj Cole Feat Nova Caspar & Jay Dee - Sincere (Sincerely Yours Remix)
8 - Buena Vista Social Club & Coldplay - Clocks (Salsa version)
9 - Saint Germain - Move On Up
10 - Truby Trio - cruisin

Os vencedores do Prêmio OLHO VIVO 2013

1 > Cantora (veja os vídeos das 10 indicadas). A vencedora é Carina Sandré.
2 > Cantor (veja os vídeos dos 10 indicados). O vencedor é Ricky Vallen.
3 > Banda (veja os vídeos das 10 indicadas). A vencedora é Dancing Flame.
4 > Dupla (veja os vídeos das 10 indicadas). A vencedora é Jô & Samuel.
5 > Grupo de Samba (os vídeos dos indicados). O vencedor é Samba Roque Clube.
6 > DJ (veja os vídeos dos 10 indicados). O vencedor é Sandro Dejota.
7 > Casa Noturna (veja os vídeos das 10 indicadas). A vencedora é Black Jack Pub.
8 > Colunista (saiba mais sobre os 10 indicados). O vencedor é Hugo Dalmon.
9 > Blog (saiba mais sobre os 10 indicados). O vencedor é Espaço Zero
10 > Programa de Rádio (os vídeos dos indicados). O vencedor é Henrique Barbosa.
11 > Dança (veja os vídeos dos 10 indicados). A vencedora é Fifi Dance.
12 > Poeta (saiba mais sobre os 10 indicados). A vencedora é Anielli Carraro.
13 > Artista Plástico (mais sobre os indicados). A vencedora é Ludmila Vilarinhos
14 > Web Rádio (saiba mais sobre as 10 indicadas). A vencedora é BSide.
15 > Atriz (saiba mais sobre as 10 indicadas). A vencedora é Poliana Batista
16 > Ator (saiba mais sobre os 10 indicados). O vencedor é Rodrigo Do Val.
17 > Diretor (saiba mais sobre os 10 indicados). O vencedor é Lucio Roriz
18 > Grupo de Teatro (mais sobre os indicados). O vencedor é Liberdade de Expressão
19 > Modelo Feminino (mais sobre as indicadas). A vencedora é Patrícia Guido
20 > Modelo Masculino (mais sobre os indicados). O vencedor é Rafael Botelho
21 > Revelação (saiba mais sobre os 10 indicados). O vencedor é Kell Muniz
22 > Iniciativa Cultural (os indicados). O vencedor é Sai da Rua Menino... 
23 > Fotógrafo (saiba mais sobre os 10 indicados). O vencedor é Yuri Melo
24 > Livro (mais sobre os indicados). O vencedor é "O homem que fugiu para a lua". 
25 > Instrumentista (saiba mais sobre os 10 indicados). O vencedor é Gustavo França
26 > Espetáculo Teatral (mais sobre os indicados). O vencedor é "Los best amigos 2".  
27 > CD/EP (saiba mais sobre os 10 indicados). O vencedor é "Fallen angel". 
28 > Música (mais sobre as indicadas). A vencedora é "El diablo cazador de..."
29 > Show (mais sobre os indicados). O vencedor é "Lugar de mulher é no vocal 4".
30 > Clipe (saiba mais sobre os indicados). O vencedor é "Bad river blues".

Por Cláudio Alcântara  –  claudioalcantaravr@hotmail.com

1 Comentário

×

×

×

  • JJ

    Tamo junto meu Brother. Parabéns para vocês ae!