<

Publicidade

DJ

Olho Pop

Cláudio Alcântara

claudioalcantaravr@hotmail.com

Enquetes

Artista Plástico: Ludmila Vilarinhos receberá o Prêmio OLHO VIVO 2013

Ela conseguiu 42,87% dos votos; em segundo lugar ficou Simone Storino e na terceira colocação aparece Dilma Carvalho

Crítica  –  14/07/2013 17:48

1

(Fotos: Divulgação/Thiago Elniño)

"Aquarela é uma técnica onde não se tem muito
controle do efeito, a tinta tem uma personalidade própria"

Ludmila Vilarinhos venceu a enquete do Prêmio OLHO VIVO 2013 - Categoria Artista Plástico e vai receber o troféu que será entregue no início de 2014. Com o projeto reformulado, na 13a. votação do ano, a página da enquete foi visualizada 5.356 vezes e a reportagem com os indicados, mostrando as fotos e links de cada um deles, foi vista 596 vezes. Foram registrados 1.143 votos. Ludmila fechou com 42,87% dos cliques. Em segundo lugar ficou Simone Storino, conseguindo 36,66%. E Dilma Carvalho aparece na terceira colocação, com 13,21%. O resultado completo está aqui. Até 4 de julho, em 13 categorias, foram registrados 29.489 votos, a página das enquetes foi visualizada 99.906 vezes e as reportagens mostrando as fotos, os vídeos e links dos indicados tiveram 9.609 views.

1

(Foto: Divulgação)

A cerimônia de premiação, reunindo 450 convidados, será em 7 de fevereiro de 2014, às 20h, no Gacemss (Grêmio Artístico e Cultural Edmundo de Macedo Soares e Silva) 

Em sua página na internet, Ludmila conta que só se lembra de ter ficado alguns tempos sem praticar. "Mas não lembro exatamente quando comecei a gostar do que hoje conheço por Artes Visuais. Desde criança desenhar, pintar (papel, móvel, cabelo, unha, camisa, caixa...), cortar, colar, selecionar, costurar, enfim, fazer tudo quanto era trabalho manual sempre foi meu passatempo preferido. Algumas vezes fiz oficinas, mas nunca um curso formal na área".

Apesar de toda essa paixão, quando chegou a hora de prestar vestibular e escolher a tal carreira, acreditava que não era boa o suficiente nem deveria dedicar tempo para se formar na área, afinal, segundo ela, até então a maior parte do que tinha aprendido tinha sido sozinha. Descartou design, pintura e licenciatura em artes visuais, estava decidida a cursar letras. E foi olhando uma relação candidato/vaga da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) que viu "História da Arte". Pronto, cismou. Não era um curso prático, mas era na área. 

Fez o vestibular, passou, cursou dois períodos incompletos e veio a greve dos professores federais. "Eu tinha comprado um bloco de papel canson 200g e uma caixa de aquarelas Pentel (e um bloco Montval ganhado há tempos em casa). E teria quatro meses de greve pela frente e a vontade de tentar voltar a pintar. Muito tempo à toa em casa ajudou. Todos os dias saía alguma coisa. Até que chegou um momento em que começaram a me dizer que o que eu tava fazendo era bom o suficiente pra expor. E eu tava adorando. Um dia me toquei que era daquilo que queria viver. - Assim que quero trabalhar. Decidi não voltar à UFRJ, ao Rio, à saudade de casa. Não cheguei nem a trancar matrícula, simplesmente abandonei". 

Em 20 de outubro de 2012 abriu sua primeira exposição, "Água viva", na Toca do Arigó, centro de fomento cultural em Volta Redonda. Desde então expos na festa "GO Funk", na Mostra Coletiva de Artes Visuais no ECFA (Espaço Cultural Francisco de Assis França), e na I Bienal do Livro de Volta Redonda. "Nasci, cresci e vivo em Volta Redonda há 19 anos. Trabalho como designer em uma agência de publicidade durante o dia, curso design no UniFOA (Centro Universitário de Volta Redonda) à noite, e pinto nas horas de almoço, fins de semana, feriados, madrugadas e qualquer outro tempinho livre". 

Confira a entrevista com Ludmila Vilarinhos

2

O vencedor foi decidido voto a voto. Você esperava ganhar o prêmio por votação popular?

Não esperava, pois não fiz campanha nem fiquei muito empenhada em votar, mas a minha mãe e meus amigos acabaram fazendo isso por mim, se eu ganhei foi graças a eles. 

Dos artistas plásticos indicados, há algum que você tenha um carinho especial? Ou outro artista que não tenha entrado na enquete? Por quê?

A Dilma, além de grande nome das artes plásticas na região, desde que conheceu meu trabalho foi super receptiva e carinhosa, agradeço pelo espaço que ela está abrindo pra mim. Na verdade se a votação levasse em conta a trajetória era pra ela ter ganhado. Sinto pelo fato do Clécio Penedo não ter recebido indicações suficientes, é muito raro ver um trabalho como o dele pela região. Lamento também pelo fato de que a única artista jovem indicada tenha sido eu. 

3

Você é uma artista ainda bastante jovem, que análise você faz do espaço para as artes plásticas em Volta Redonda? O que pode ser melhorado?

Das exposições que vi na Toca do Arigó, a grande maioria era de artistas jovens como a Ana Costa, a Gabi Dezidério, Thamiris Lisboa, etc., e sei que temos artistas visuais em potencial aqui, mas infelizmente são poucos os espaços para nós, e não se discute artes visuais além da pintura em tela em volta redonda. Por exemplo, não há mais cursos superiores de Artes Visuais por aqui, isso já desestimula bastante. Além do fato do poder público não se preocupar com cultura. 

O que inspira você e em que momento você gosta de pintar?

A maioria dos meus trabalhos é inspirada em livros. Por exemplo, tem a série inspirada em Brumas de Avalon, "Pérola e Esmeralda" é uma pintura inspirada num texto do Mircea Eliade, "Guia da floresta" foi feita por causa de um capítulo de um livro do Joseph Campbell. Mas tem também "Meduzot" que fiz depois de assistir um filme, além de inspirações em gostos pessoais, como os azulejos portugueses ou a simbologia das corujas. Mas essa inspiração nunca vem às 7h da manhã. Geralmente eu pinto entre 22h e 2h, quando todos estão dormindo. 

Conheço poucos aquarelistas na região. Qual seria o motivo de poucos artistas se dedicarem a essa técnica?

Eu não conheço nenhum (exceto pelos de Paraty). Os artistas plásticos que conheço dizem que amam aquarela, mas acham muito difícil. É que é uma técnica onde não se tem muito controle do efeito, a tinta tem uma personalidade própria. O mais importante é que o artista tenha intimidade com os materiais e entenda que com aquarela é difícil reproduzir um aspecto exatamente como imaginamos, e que se não for possível, não tem problema. 

4

Do ponto de vista mercadológico, a aquarela é valorizada como as outras técnicas?

Geralmente sim. O que pode desvalorizar às vezes é que há muitos aquarelistas que trabalham nas ruas, o que aproxima muito do público, mas por outro lado reduz o valor da pintura. Ele também perde um pouco de valor pela duração de um trabalho, cerca de 100 anos, mas as pessoas quando compram trabalhos meus não costumam se preocupar muito com isso. E, infelizmente, o “aval” de uma galeria faz muita diferença nos preços de arte.

Quais são os artistas que te influenciaram? E de que forma?

Dos atuais, Derby Blue (shiko), Ekaterina Koroleva, Conrad Roset, Elia e outros ilustradores são inspiração diária, como uma meta. Mas todo artista que conheço é uma influência indireta. 

Você se preocupa em dosar técnica e emoção, ao criar uma obra. Ou isso vem naturalmente?

Ambos são frutos de prática e experiências do dia-a-dia, na hora de pintar isso acaba sendo empregado, quase que sem querer. 

Quais os momentos mais marcantes na sua trajetória?

É uma trajetória muita curta, então todo esse último ano têm sido importantíssimo. 

Projetos futuros? O que vem por aí?

Meu próximo passo é montar um atelier, e continuar adquirindo os materiais adequados e suportes para os processos. De resto, também estou me perguntando o que está por vir.

Os vencedores do Prêmio OLHO VIVO 2013

1 > Cantora (veja os vídeos das 10 indicadas). A vencedora é Carina Sandré.
2 > Cantor (veja os vídeos dos 10 indicados). O vencedor é Ricky Vallen.
3 > Banda (veja os vídeos das 10 indicadas). A vencedora é Dancing Flame.
4 > Dupla (veja os vídeos das 10 indicadas). A vencedora é Jô & Samuel.
5 > Grupo de Samba (os vídeos dos indicados). O vencedor é Samba Roque Clube.
6 > DJ (veja os vídeos dos 10 indicados). O vencedor é Sandro Dejota.
7 > Casa Noturna (veja os vídeos das 10 indicadas). A vencedora é Black Jack Pub.
8 > Colunista (saiba mais sobre os 10 indicados). O vencedor é Hugo Dalmon.
9 > Blog (saiba mais sobre os 10 indicados). O vencedor é Espaço Zero
10 > Programa de Rádio (os vídeos dos indicados). O vencedor é Henrique Barbosa.
11 > Dança (veja os vídeos dos 10 indicados). A vencedora é Fifi Dance.
12 > Poeta (saiba mais sobre os 10 indicados). A vencedora é Anielli Carraro.
13 > Artista Plástico (mais sobre os indicados). A vencedora é Ludmila Vilarinhos
14 > Web Rádio (saiba mais sobre as 10 indicadas). A vencedora é BSide.
15 > Atriz (saiba mais sobre as 10 indicadas). A vencedora é Poliana Batista
16 > Ator (saiba mais sobre os 10 indicados). O vencedor é Rodrigo Do Val.
17 > Diretor (saiba mais sobre os 10 indicados). O vencedor é Lucio Roriz
18 > Grupo de Teatro (mais sobre os indicados). O vencedor é Liberdade de Expressão
19 > Modelo Feminino (mais sobre as indicadas). A vencedora é Patrícia Guido
20 > Modelo Masculino (mais sobre os indicados). O vencedor é Rafael Botelho
21 > Revelação (saiba mais sobre os 10 indicados). O vencedor é Kell Muniz
22 > Iniciativa Cultural (os indicados). O vencedor é Sai da Rua Menino... 
23 > Fotógrafo (saiba mais sobre os 10 indicados). O vencedor é Yuri Melo
24 > Livro (mais sobre os indicados). O vencedor é "O homem que fugiu para a lua". 
25 > Instrumentista (saiba mais sobre os 10 indicados). O vencedor é Gustavo França
26 > Espetáculo Teatral (mais sobre os indicados). O vencedor é "Los best amigos 2".  
27 > CD/EP (saiba mais sobre os 10 indicados). O vencedor é "Fallen angel". 
28 > Música (mais sobre as indicadas). A vencedora é "El diablo cazador de..."
29 > Show (mais sobre os indicados). O vencedor é "Lugar de mulher é no vocal 4".
30 > Clipe (saiba mais sobre os indicados). O vencedor é "Bad river blues".

Por Cláudio Alcântara  –  claudioalcantaravr@hotmail.com

Seja o primeiro a comentar

×

×

×