Publicidade

DJ

Volta Redonda

A nova composição da Câmara e o financiamento das campanhas

Nenhum vereador eleito tocou nas denúncias apresentadas durante o período, alguns deles tinham dinheiro e são amigos do "rei"

Opinião  –  12/10/2012 14:28

268

(Foto Ilustrativa)

Mais valem as propostas, a ideologia, a

ética, do que folhetos, cavaletes, carros,

caminhões e multidões de votos comprados

A eleição para vereadores acabou. Uma nova Câmara se formou. Nova? Não vi nada de novo! Apenas mais do mesmo. Vários dinossauros da política de Volta Redonda retornaram com seu conservadorismo e caretice, com sua política assistencialista... E, pasmem, alguns com denúncias de compra de votos, propagandas ilícitas, que seriam financiadas por empresários, bicheiros, pelo atual prefeito e pelo outro candidato que concorre ao segundo turno.

Alguns dos que venceram tinham dinheiro, são amigos do “rei”, tinham apoio de empresários sem escrúpulos. E agora ficarão ao lado de quem? Nenhum deles tocou nas denúncias apresentadas durante o período. Nenhum cobrou a CPI da Cultura, nenhum tocou no assunto da Delta, Verdurama e Locanty, nenhum falou das terras da cidade que estão nas mãos da CSN. E agora ficarão do lado de quem?

Não basta lamentar

Muitos dos que foram eleitos sempre estiveram junto a alguns empresários que exploram o povo trabalhador voltarredondense. Muitos que estão ali são aliados do atual prefeito, mas bastará que o outro candidato ganhe para que sorrateiramente mudem de lado.

Foram eleitos candidatos envolvidos em escândalos de ambulância, candidatos envolvidos em denúncias de envolvimento com toda forma de coisas ilegais ou imorais. Foram eleitos candidatos que nunca subiram um morro e que fazem cara de nojo depois de beijar criancinha em bairro de periferia. E o pior é que se depender da grande polêmica desta eleição (a passagem a... Quanto mesmo? Com dinheiro de quem? Hein? Hein?) os verdadeiros interesses dos cidadãos e cidadãs serão trocados por trinta moedas.

Poder econômico

Alguns desses mesmos vereadores eleitos foram os que abusaram do poder econômico para se eleger. E essa é uma das questões principais deste texto, embora tenha ficado para o fim. Falar do financiamento público das campanhas, com limites de material e valor. Essa será a única forma de evitar que aberrações políticas se elejam. Essa será a forma de eleger candidatos éticos, honestos, ideológicos. Essa será a forma de dizer que mais valem as propostas, a ideologia, a ética, a verdadeira honestidade do que folhetos, cavaletes, carros, caminhões e multidões de votos comprados.

E que na próxima eleição a propaganda se faça apenas na internet, rádio e TV, onde o eleitor pode deletar ou desligar!

Por Giglio  –  gigliovr@facebook.com

3 Comentários

×

×

×

  • Sérgio Boechat

    Temos que repensar todo o sistema político brasileiro, mas quem vai dar a última palavra não tem nenhum interesse em moralizar nada: O Congresso Nacional. Por isto é que não se faz uma reforma política para valer neste país.

  • MARIA DAS DORES PEREIRA MOTA

    PARA ALÉM DA COMPOSIÇÃO MUITA GENTE "AMIGA" FICOU DE FORA.DEPOIS DO SEGUNDO TURNO AS "NEGOCIAÇÕES" DARÃO CONTA DISSO. É SÓ ESPERAR PRA VER.
    OUTRA COISA É A FRACA REPRESENTAÇÃO DAS MULHERES.COM TANTAS CANDIDATAS MAS NENHUMA COMO PRIORIDADE DOS PARTIDOS OU COM "CAPACIDADE ECONÔMICA" PARA DISPUTAR O RESULTADO NÃO PODERIA SER OUTRO.

  • Mais comentários