<

Publicidade

Premio

Estava Foragido

Presos suspeitos de fazer justiça com as próprias mãos

Suspeito de homicídio e tentativa de homicídio foi preso quando visitava sua família, no bairro Santa Rita do Zarur

Polícia  –  21/03/2014 20:30

2385

(Foto Ilustrativa/Mazelas do Judiciário)

De acordo com a Polícia Civil, dupla agia no

bairro onde morava, numa tentativa de livrar

a comunidade "de pessoas indesejáveis"

 

O auxiliar de serviços gerais Cícero Afonso dos Santos Gomes, o "Calcinha", de 19 anos, é, segundo a Polícia Civil, suspeito de homicídio e tentativa de homicídio - ambos praticados no ano passado, e estava foragido desde fevereiro. Foi preso na quinta-feira, 20, quando visitava sua família, no bairro Santa Rita do Zarur. 

Além do suposto envolvimento com homicídio, a polícia investiga se o jovem tem ligação com outros crimes. O motorista Pedro Barroso de Oliveira Neto, o "Pedrinho", de 39 anos, suspeito de ser comparsa de Calcinha, foi detido no início de fevereiro. Ele segue preso na Casa de Custódia. 

De acordo com o delegado Antônio Furtado, a dupla agia no bairro onde morava, numa tentativa de livrar a comunidade "de pessoas indesejáveis", entre eles, usuários de drogas. As investigações apontaram que o motorista seria o mentor dos planos "e o auxiliar executava as vítimas". Os suspeitos, que trabalhavam na mesma empresa, alegam que se conheciam apenas do ambiente de trabalho. 

O que a polícia concluiu 

A polícia concluiu que Calcinha e o motorista seriam os autores do assassinato de Cláudio Justo do Nascimento, de 21 anos, em 26 julho do ano passado. Cláudio Justo ainda chegou a ser socorrido, mas morreu no hospital. E da tentativa de assassinato sofrida por Thales Cristiano Coelho, 19, em 16 de abril. Thales Cristiano protegeu a cabeça e levou um tiro em uma das mãos. 

Fazer Justiça cabe ao Estado, fazê-la pelas próprias mãos, claro, é crime. No entanto, tamanha é a sensação de injustiça no país, que atos como esse acabam recebendo apoio, acredite, de muitas pessoas. A exemplo, no mês passado, três homens que teriam espancado um adolescente suspeito de roubos e furtos, no Flamengo, no Rio de Janeiro, deflagrou uma discussão que ganhou as redes sociais, com comentários de apoio à violência - que foram condenados por moradores, psicólogos e sociólogos.

Por Elisandra Bezerra  –  elisandra.jornalista@gmail.com

Seja o primeiro a comentar

×

×

×