Publicidade

DJ Welley

Solidariedade

Projeto Tambores que Alimentam precisa de doações

Grupo das Marias, da Casa de Umbanda Nossa Senhora da Guia, montou ação em parceria com o Núcleo de Atenção à Violência Estrutural para acolher famílias em situação vulnerável

Você é o repórter  –  06/08/2020 12:29

 
Foto_1

(Foto: Divulgação) 

_______________________________________________________

Doações:
Banco do Brasil | Agência 0262-3 | Conta Poupança (051) 87450-7 | CPF 98650677-87; mais informações clique aqui
 

_______________________________________________________

Internauta: Raquel Óris
Volta Redonda 

Trinta famílias que serão assistidas neste período de pandemia. O Projeto Tambores que Alimentam - Ação de Enfrentamento aos Impactos da Covid-19 precisa de ajuda. O Grupo das Marias, da Casa de Umbanda Nossa Senhora da Guia, montou essa ação em parceria com o Núcleo de Atenção à Violência Estrutural (NAVE), para acolher famílias da comunidade em suas demandas sociais, de cuidado em saúde mental e renda. Devido à pandemia do novo coronavírus, a casa está enfrentando enormes dificuldades para trabalhar em suas ações de impactos sociais. Sua ajuda somará forças à ação. Colabore com doações para fortalecer o projeto.
Solidariedade também é um ato de cidadania! 

O Grupo das Marias surgiu a partir do atendimento no Centro Espirita Nossa Senhora da Guia, de uma mãe que teve seu filho LGBTQI+ agredido em um bairro próximo. Diante disso, verificou-se a necessidade de fortalecer as mulheres e mães da comunidade para enfrentamento às violências. Idealizado por uma pomba gira (entidade de umbanda), hoje é coordenado por uma assistente social, duas psicólogas e uma indígena. Oferece oficinas de culinária, costura e palestras (hoje virtuais, semanalmente). Criou ainda o Sentinelas da Aldeia (baseado na filosofia africana de que pessoas LGBTs são guardiãs do saber sagrada de uma comunidade). Todas as ações socioculturais realizadas dentro e fora do terreiro são coordenadas e orientadas pelo Grupo das Marias, trabalhando também os "Josés", pois compreendem que seja qual for a constituição familiar, toda comunidade parte de um núcleo menor: a família, e toda família tem sua raiz na mulher, fortalecê-las e oportunizar acessos é fortalecer e dar acesso a toda comunidade. 

> Como participar do “Você é o Repórter”

Fotografou alguma irregularidade? Tem lixo acumulado na sua rua? Buracos, entulhos, flagrou algo que merece ser divulgado? É só enviar para o OLHO VIVO, que será publicado. Importante: Não são apenas coisas ruins e reclamações que podem ser enviadas. Viu uma ação social interessante? Um projeto na sua comunidade que está funcionando muito bem, obrigado. Então, fotografe e envie os dados sobre o assunto com o seu nome completo, cidade, bairro e contato telefônico (não se preocupe, telefone e e-mail não serão publicados). Assim, todo mundo vai ficar de OLHO VIVO na sua reportagem.

. Envie para: [email protected][email protected](24) 99995-5250 

_______________________________________________________

Seja o primeiro a comentar

×

×

×