Publicidade

DJ

Conto Inspirador

Em cenário pouco provável Felipe Biavo aborda questões de igualdade de gênero

História se passa na China Antiga; de forma sutil, e com um toque de fantasia, traz à tona discussões entabuladas ainda nos dias de hoje

Entrevistas  –  22/12/2017 19:46

1

(Fotos: Divulgação) 

_______________________________________________________

“Grande obra de todos os tempos” ganhou versões em inglês, espanhol e francês 

_______________________________________________________

Foi-se o tempo em que o papel da mulher era restrito e relegado a segundo plano, as mulheres estão cada vez mais engajadas em sua luta pela igualdade de gêneros e, com isso, vem ganhando reconhecimento e respeito por seu papel social. O Studio Sattnin Texts e Idioms acaba de traduzir do português para o francês um conto de Felipe Biavo. Nele, o autor conta a história de Liang, uma jovem adotada por um alquimista da China Antiga. Num cenário muito pouco provável, nos deparamos com uma mulher corajosa, determinada, talentosa e que sabe fazer a sua estrela brilhar. “Grande obra de todos os tempos” é um lindo conto inspirador que se passa num tempo distante e é capaz de abordar de forma sutil, e com um toque de fantasia, discussões entabuladas ainda nos dias de hoje. 

Confira a entrevista com Felipe Biavo 

1. Como você se tornou autor? 

As letras estão presentes na minha vida desde muito cedo porque sou filho de uma professora de português. Arrisquei minha primeira história aos 7 anos, mas foi dez anos mais tarde que comecei oficialmente a escrever meu primeiro livro, “Somos sete”. 

2. Quais obras você já escreveu? Está trabalhando em alguma no momento? 

Além da citada “Somos sete”, escrevi a trilogia “Herdeiros do não-mundo”, uma fantasia urbana com elementos da mitologia brasileira que é destaque no Wattpad, com cerca de 120.000 leituras; uma antologia de contos com uma releitura sombria dos personagens do nosso folclore, chamada “A outra perna do Saci”; o conto “Grande obra de todos os tempos”; e, atualmente, o livro “Breves relatos de morte”, que traz histórias curtas de 666 palavras e que tem como tema central a morte em suas diversas faces. 

3. Das obras já escritas, tem alguma traduzida para outros idiomas? Se sim, quais? 

“Grande obra de todos os tempos” ganhou versões em inglês, espanhol e francês, e talvez tenhamos novidades em breve em relação a “Herdeiros do não-mundo”. 

4. De onde surgiu a inspiração para o conto "Grande obra de todos os tempos"? 

Essa história surgiu como um desafio para um concurso. Havia duas condições: ter uma protagonista feminina e elementos de fantasia. Resolvi adicionar mais dois ingredientes a ela: alquimia e a China antiga como cenário. 

5. Do que trata a história e como adquiri-la? 

Após perder o pai aos 15 anos, Liang é adotada por um mestre alquimista e se torna sua aprendiz. Liang descobre que os sete alquimistas do reino foram convocados pelo imperador Qin Shihuang para criar um lendário elixir e vê aí sua chance de provar que ser mulher não a impedirá de se tornar uma grande alquimista. Para isso, contará com aquele que é seu grande segredo (e, agora, seu grande trunfo): ela nasceu com magia. O conto pode ser encontrado na Amazon neste link

6. Qual seria o seu conselho para um aspirante a escritor? 

O maior conselho para alguém que sonha em contar suas próprias histórias é: leia. Leia muito. Leia de tudo - saia da zona de conforto e dê uma chance aos clássicos, aos grandes nomes, pois eles são os que mais nos têm a ensinar. Ler amplia nossa visão de mundo, enriquece nosso vocabulário, ajuda a encontrar nosso estilo de escrita e traz novas ideias. E, depois, pratique: escreva muito. Como qualquer habilidade, a escrita melhora à medida que a exercitamos (especialmente se fizermos de coração).

> Estúdio Sattnin Texts and Idioms

_______________________________________________________

Por Sabrina Sattnin  –  sattnintxi@gmail.com

Seja o primeiro a comentar

×

×

×