Publicidade

DJ

Entretenimento

Audiolivro, a magia das radionovelas em novo formato

Audren Azevedo fala sobre a crescente tendência que vem seduzindo o Brasil

Entrevistas  –  13/01/2018 11:33

1

(Foto: Divulgação)

_______________________________________________________

“Esse formato, sem dúvida, é o meu preferido, pois insere aquela magia das grandes radionovelas, quando o público ficava agarrado aos sons que exibiam nas histórias e às suas narrativas” 

_______________________________________________________

Com uma demanda cada vez mais crescente, o mercado de audiolivros vem ganhando adeptos, tanto de usuários quanto de profissionais da área. A magia do formato fica por conta da emoção e da imaginação. É um convite para o exercício da criatividade, uma porta aberta para uma dimensão que envolve elementos do cinema e do livro, deixando, no entanto, a direção por sua conta. O estúdio Sattnin Texts and Idioms vem se envolvendo nesse novo mundo e convidou Audren Azevedo, proprietário da 2SS, para falar um pouco desse mercado. A 2SS é uma empresa de edição, fabulação e narração de audiolivros que está preparando uma obra de ficção, suspense e terror para ser publicada ainda neste ano. Títulos narrados por Audren Azevedo podem ser encontrados aqui

Confira a entrevista com Audren Azevedo

1. Como está o mercado de narração e dublagem atualmente no Brasil? 

O mercado de narração se encontra em franco crescimento acompanhando a crescente mundial desse novo formato que, por sua vez, segue o desenvolvimento tecnológico de plataformas para audiolivro. Já o da dublagem vem se defasando há muito tempo. Somente os dubladores que se mantêm com suas vozes carimbadas de atores consagrados e que ainda estão na fama, e alguns novos talentos que estão surgindo, conseguem grandes trabalhos e garantem uma boa remuneração. Muitos dubladores de vozes reconhecidas estão preferindo trabalhar para canais fechados como Multishow, Food Network e os canais da Tele Cine. 

2. Quais são os pré-requisitos exigidos para as carreiras de narrador e dublador? 

Para narrador: Basta a pessoa ter uma boa leitura no que implica saber pausar com as pontuações; boa dicção; inglês se faz necessário e importante e se possível alguma intimidade com francês, italiano, alemão e até outras línguas; ter boa interpretação passando a emoção correta do que se está lendo; paciência e foco, pois narrar um livro de 400 páginas não é fácil, imagina um de 800?! Aconselho a pessoa a montar um estúdio em casa, na internet têm diversos vídeos explicando como fazê-lo.
Para dublagem: Concluir o curso de teatro em que se possa obter o DRT, que é o registro para o profissional dessa área. Depois, fazer um curso de dublagem. Geralmente, se encontra nas capitais do país, e, por fim, procurar contatos e visitar as empresas de dublagem que também se encontram, na sua maioria, nos grandes centros do Brasil. 

3. Você pode pontuar as principais diferenças entre as duas? 

As principais diferenças são: Na narração você lê um texto e imprime sua emoção segundo o que você interpretou, lendo e acompanhando a historia do que está escrito. Na dublagem você tem a direção de dublagem e acompanha o monitor em que se exibe a história em formato de vídeo. As emoções que você exprime são todas voltadas para o contexto de visualização dos gestos, comportamento, feição e um conjunto de ações que existe numa cena em que tudo é direcionado à sua capacidade de levar vida e imprimir o máximo de fidelidade a um ator e cena. Outra grande diferença é que na narração você recebe o material em PDF para ser lido, ou seja, existem os capítulos, dedicatórias, pensamentos, introduções, prefácios etc. Já na dublagem você recebe o roteiro em takes e timecode das falas que são acompanhadas por um diretor e monitor de vídeo. 

_______________________________________________________

“No Brasil, diferente de EUA e alguns países da Europa, ainda está em crescimento e as pessoas devagarzinho estão se acostumando com a ideia de ouvir o livro ao invés de lê-lo. É inevitável que essa tecnologia se expanda por aqui”. 

_______________________________________________________

4. E especificamente sobre audiolivro? O que seria relevante pontuar nesse mercado? 

Um mercado muito promissor que mostra que o ser humano, realmente, quer ter comodidade e facilidade hoje em dia. Movimenta a área de TI, revisores, editores, sonoplastas, web designers e narradores, além de outros profissionais que estão intimamente ligados com essa nova perspectiva. No Brasil, diferente de EUA e alguns países da Europa, ainda está em crescimento e as pessoas devagarzinho estão se acostumando com a ideia de ouvir o livro ao invés de lê-lo. É inevitável que essa tecnologia se expanda por aqui. Grandes obras aderiram a essa nova plataforma, e editoras do país inteiro se associaram a esse novo formato. O importante é que os profissionais dessa área se tornem mais qualificados no que se trata de ler, interpretar e emocionar através do audiolivro. 

5. Quais seriam as três maiores vantagens e desvantagens para o usuário de audiobook? 

Carregar livros pesados no metrô ou num ponto de ônibus é, no mínimo, coisa do passado. Cansar as vistas com letras miúdas também não é muito legal. Além disso, experienciar a história com a vivacidade que um narrador lhe passa é um diferencial incrível. Já como ponto negativo seria o fato de que apenas escutar não lhe desenvolverá a escrita e, consequentemente, afetará a sua evolução na oratória. No mais, não vejo outras desvantagens. 

6. Comparando os mercados de livro impresso, e-book e audiolivro, qual, na sua opinião, estaria mais em alta e por quê? 

De forma crescente o livro impresso que se agarra de alguma forma ao modelo clássico; em seguida os e-books que consagram a tecnologia, mas que ainda exige a leitura das palavras para entendimento da história e, por fim, o modelo que acho mais interessante, já que lida com suas fabulações através de uma voz que mexe com as emoções - o audiolivro. Esse formato, sem dúvida, é o meu preferido, pois insere aquela magia das grandes radionovelas, quando o público ficava agarrado aos sons que exibiam nas histórias e às suas narrativas. Esse formato de audiolivro é mais interessante, por isso mexe muito mais diretamente com o imaginário das pessoas. Afinal de contas, quem não se impressiona mais com alguém lhe contando a história? 

7. Tem mais alguma consideração que você gostaria de fazer? 

Se você tem uma história para contar, um livro ou uma obra que queria publicar e nunca teve um apoio para isso, a nossa empresa, 2SS, está no mercado de audiolivros. Nós produzimos, narramos e sonorizamos, assim como orientamos todos que querem se tornar narradores ou autores de audiolivros. Trabalhamos diretamente prestando serviços à Ubook, que hoje é a maior empresa de audiolivros da América Latina, o que nos dá competência e credibilidade. Assessoramos também quem tem o sonho de ver seu livro físico publicado junto a uma grande editora.

> Estúdio Sattnin Texts and Idioms

_______________________________________________________

Por Sabrina Sattnin  –  sattnintxi@gmail.com

Seja o primeiro a comentar

×

×

×