Publicidade

DJ

Clic Clic

A arte cosplay de Aleff Silva

Cosmaker que deixou sua marca em eventos da região faz do cosplay seu sustento, lazer e passatempo

Perfil  –  21/09/2018 12:42

7791

(Foto: Gleison Carlos)

_______________________________________________________

“O meio cosplay aqui na região é bem fraco; eu nunca sofri preconceito, mas existe; as pessoas, antes de saberem o que é, acham que a gente não tem o que fazer, veste fantasia e fica pulando igual um doido; e não é assim”

_______________________________________________________

Aleff Pereira Silva nasceu em Duque de Caxias/RJ e viveu um bom tempo na Cidade do Aço. Atualmente mora em Goiânia, porém, deixou sua marca em muitos eventos de cosplay da região. Cosmaker renomado e de grande talento, Aleff Silva com muita gentileza arrumou um tempo na sua corrida agenda para conversar conosco e fotografar para a coluna.

Frente & Verso

. O interesse por cosplay - Eu sempre achei legal, quando eu era novo meus amigos todos faziam. Só que eu sempre fui muito grande, não achava que era pra mim e nunca fiz. Eu fui voltar a ter interesse pelo cosplay depois de casado com 21 anos, fui num evento aqui na região depois de muito tempo sem ter algum, o 1º VR Com. Lá eu conheci alguns cosplayers e vi como os trajes deles eram incríveis, eu achava que todo mundo fazia o seu próprio cosplay em casa e colando com cola quente, eu achava que era assim.

. Família - Minha família adora o que eu faço, com exceção da minha esposa, porque faz muita bagunça. Todos apóiam.

. Prêmios - Eu nunca fui de competir como cosplayer. Já ganhei uma vez no Anime Fest Fan e assim que me destaquei a empresa organizadora me convidou pra ser jurado.

. O momento marcante na profissão - O momento mais marcante foi o dia que o Alcir Ferreira, que é um dos maiores cosmakers/artista plástico da história do Rio de Janeiro, almoçou na minha casa e ele me ensinou a trabalhar com fibra pessoalmente. Eu nunca vou esquecer.

. Referências no meio - Em nível nacional o Alcir Ferreira e os Duartes (Lincoln e a Thaís Duarte). E nível internacional a Kamui.

. Meio regional - O meio cosplay aqui na região é bem fraco. Eu nunca sofri preconceito, mas existe. As pessoas, antes de saberem o que é, acham que a gente não tem o que fazer, veste fantasia e fica pulando igual um doido. E não é assim. Isso é só um hobby como qualquer outro.

. Conselho para iniciantes - Pra quem quer começar a participar eu aconselharia seguir pessoas que vão aos eventos e grupos que compartilham notícias sobre os eventos do cosplay, ver as atrações e estar sempre por dentro.

. Cosplay favorito - São três personagens favoritos: Batman, Capuz Vermelho e DeathStroke. E já fiz cosplays de todos.

. Desejo como cosmaker - Eu ainda quero chegar a ter um estúdio de cosplay/cosmaker com várias pessoas trabalhando, saindo várias encomendas. Isso é um sonho, vou chegar lá se Deus quiser.

. Cosplay na sua vida é - O cosplay na minha vida é muito importante, não sei dizer exatamente o que ele é. Hoje é meu sustento, lazer, passatempo. Não consigo definir em palavras.

. Novos projetos - Quanto a novos projetos a cabeça vai a milhões. Pra gente que é cosmaker nunca consegue ter um projeto na cabeça e sempre que eu coloco um projeto na cabeça eu nunca consigo chegar até o final, porque no meio dele aparece outra coisa e eu quero fazer, daí sai um filme e eu quero fazer. Nunca tenho um foco num projeto. O que pode esperar é que está vindo uma fase nova pra mim e pra minha família, que a qualidade do trabalho vai subir bastante.

Redes Sociais: Facebook: Aleff Silva Cosmaker / Instagram.com/aleffsilvacosmaker

> Clique & Confira o ensaio fotográfico completo para a Illusions Lounge

_______________________________________________________

Por Gleison Carlos  –  gleisoncarlos@hotmail.com

Seja o primeiro a comentar

×

×

×