Publicidade

RH

Olho Pop

Cláudio Alcântara

claudioalcantaravr@hotmail.com

Poesia no Instagram

Gui Winter conquista internautas com poemas melancólicos

Temática gira em torno de amores não correspondidos, paixões arrebatadoras, e destaca a importância dos amigos

Cena alternativa  –  07/02/2022 12:47

 
gui

(Foto: Divulgação)

_______________________________________________________

Próximo passo é começar a declamar os poemas no TikTok e no IGTV; e futuramente lançar um livro; clique aqui para conferir os poemas de Gui Winter

_______________________________________________________

Gui Winter, de Resende, está conquistando um público fiel no Instagram com poemas melancólicos, mas que deixam sempre uma mensagem de esperança no ar. A temática gira em torno de amores não correspondidos, paixões arrebatadoras. E destaca a importância dos amigos. O poeta inspira-se na cantora Lana Del Rey. O próximo passo é começar a declamar os poemas no TikTok e no IGTV. E futuramente lançar um livro.

- Estou escrevendo bastante. Sou o único em Resende tão novo a escrever poemas melancólicos, e que o leitor consegue sentir a emoção, identificando-se com a poesia. Tudo o que mais quero é lançar um livro de poesia e ser um poeta que inspira jovens, assim como um dia eu fui inspirado - diz.

Winter posta diariamente nos Stories e salva os poemas dos Destaques do Instagram. Segundo ele, tem recebido muitas mensagens de pessoas que se identificam com o que posta.

- Isso, de certa forma, me deixa com o coração quente. Também posto no meu WhatsApp e as pessoas comentam. E eu fico de fato impressionado, porque até então achava que passava despercebido por tudo e todos. Mas não, meus poemas mexem com as pessoas.

Embora sejam considerados por algumas pessoas como poemas de “tristeza extrema” ou como “romantização de glamour, droga, ou relacionamento fracassado”, Winter enfatiza que não incentiva sentimentos negativos.

- Tudo o que escrevo é algo que passei na minha vida, seja em relacionamento, ou não. Procuro mostrar que, mesmo que se tenha decepção em algum momento, pode ser algo encorajador falar sobre tristeza, mágoas e relacionamentos fracassados. O objetivo é mostrar que, se as coisas estão ruins, logo podem melhorar.

Diga não aos rótulos

O poeta lembra que um relacionamento não pode se tornar um “rótulo”.

- Os meus poemas são para jovens que estão iniciando seus relacionamentos amorosos quando completam 18 anos e têm esperança de que esses relacionamentos vão durar para sempre, mas isso não existe. O importante é saber que quando tudo está acabando, ou nosso mundo desmoronando, temos amigos que podem de fato preencher o vazio no nosso coração. Ter amigos é uma dádiva - frisa.

Winter ressalta que nem tudo é tristeza em sua arte e que ele tem, sim, poemas que retratam relacionamentos felizes.

- Mas o meu principal objetivo é mostrar que amigos podem preencher o vazio que temos em tempos de dificuldades. Tenho muito cuidado e preocupação com o que escrevo, porque não quero de forma alguma que alguém entenda como um incentivo, por exemplo, ao suicídio. Até porque já fui um jovem que tinha algumas inspirações em coisas anormais - fala.

O poeta tem plena consciência de que o mundo precisa muito de arte.

- É importante transformar a tristeza, a felicidade em arte, pois o que sentimos é algo tocante. Tento mostrar com os meus poemas que não precisamos de alguém, de um amor, para sermos algo. Em um dos meus poemas falo sobre um amor do passado que ficou de voltar e não voltou. Mas meus amigos estiveram comigo no meu pior momento e tudo estava bem.

Quem é Gui Winter

Poeta, ator e digital influencer, Miguel da Costa Seabra Winter, o Gui Winter, tem 20 anos. Cursa a faculdade de serviços sociais pela Estácio, diz que pretende trabalhar nesse ramo e também investir na sua arte. Ele foi finalista do Prêmio OLHO VIVO 2019 - Categoria Canção, por “Vivo até quando?”, mora em Resende e também é presidente do projeto Brilho Para Todos 

> Gui Winter lança single e prepara documentário de autoajuda 

________________________________________________________

Por Cláudio Alcântara  –  claudioalcantaravr@hotmail.com

Seja o primeiro a comentar

×

×

×