Publicidade

RH

Olho Pop

Cláudio Alcântara

claudioalcantaravr@hotmail.com

Crowdfunding (Vaquinha Virtual)

Gabriel Sam e Pedro Bitencourt protagonizam filme LGBTQIA+

Curta-metragem da Cia Calegari busca financiamento coletivo e aposta na discussão saudável sobre a naturalização da sexualidade

Cinema  –  01/09/2021 11:46

 
Creme Ovos de Páscoa Páscoa Cartão_5

(Fotos: Divulgação)

_______________________________________________________

O casal Igor Salles (Bitencourt) e Carlos Leal (Sam); Anita (Gabriela Araújo), Benjamin (Danilo Calegari) e Eduardo (Caio Sidério); “A Qualquer Momento” está orçado em R$ 15 mil

_______________________________________________________

Juntos há quase quatro anos, Carlos e Igor fazem planos para o casamento. O que eles não sabem é que a vida irá surpreendê-los com uma notícia que pode colocar em risco tudo o que construíram. Até quando um segredo pode ser maior do que o sonho de um futuro feliz? O amor precisará ser maior, se quiserem continuar juntos, afinal, tudo pode mudar (ou não). O curta-metragem LGBTQIA+ “A Qualquer Momento” aposta na discussão saudável sobre a naturalização da sexualidade. Gabriel Sam e Pedro Bitencourt são os protagonistas do filme que leva a assinatura da Cia Calegari, de Barra Mansa. O roteiro é de Nany Carvalho. No elenco também estão Danilo Calegari, Gabriela Araújo e Caio Sidério. Os artistas buscam financiamento coletivo para rodar o filme, orçado em R$ 15 mil.

O valor arrecadado com a vaquinha virtual vai custear aluguel de equipamentos, ajudar no transporte e alimentação do elenco e da equipe, além de ser aplicado na pós-produção do filme. Quem contribuir vai receber Recompensas. Sam explica que, com o apoio de amigos e admiradores do trabalho no teatro e na internet, eles conseguiram presentes para os apoiadores, que também terão acesso a conteúdos exclusivos.

- Todo o nosso processo é colaborativo. Por isso, precisamos de ajuda. O valor arrecadado será destinado, desde coisas básicas como alimentação e transporte da equipe/elenco, figurino até a divulgação, pós-produção e planejamento dos próximos curtas ou longas do grupo.

O amor em primeiro plano

Gabriel Sam enfatiza que o foco da história não é a falar sobre homossexualidade. A ideia do curta, de acordo com ele, é contar a história de um casal que se ama.

- A história do primeiro filme LGBTQIA+ da região será contada em 2019 (pré-pandemia) ou 2023 (pós-pandemia). Independentemente da sua orientação sexual, a vida é cheia de surpresas para todos. O foco da história não é falar sobre homossexualidade, mas sim mostrar que qualquer casal pode passar por dificuldades, problemas, e enfrentá-los juntos - diz Sam.

Bitencourt adianta que o filme tem dois finais, segundo ele, um mais surpreendente do que o outro:

- Carlos (Sam) descobre uma doença e esconde isso do noivo por quase três anos, o que faz com que Igor, meu personagem, desconfie que está sendo traído. Mas, mesmo desconfiado, ele insiste na relação. Com isso, brigas constantes acontecem e Carlos tenta afastar Igor, para que não tenha que contar sobre a doença. Certa noite, a briga fica tão feia que eles terminam a relação e Igor sai de casa. Arrependido, Carlos chama Igor para uma conversa definitiva, quando pretende contar toda a verdade. Mas, ao saber de tudo, a situação toma outro rumo - conta Bitencourt.

Os trabalhos de “A Qualquer Momento” aguardam a pandemia do novo coronavírus (Covid-19) ser controlada para pisar no acelerador. Mesmo assim, foram gravadas cenas piloto para que os artistas tenham a perspectiva da história, acertem roteiro e se ambientem com a emoção do filme. Além disso, os protagonistas foram fotografados para o conteúdo de divulgação. Passaram também por um workshop sobre a história e estão produzindo um trailer.

Não à hiperssexualização LGBTQIA+

Gabriel Sam lembra que vivemos em uma região (Angra dos Reis, Barra do Piraí, Barra Mansa, Itatiaia, Paraty, Pinheiral, Piraí, Porto Real, Quatis, Resende, Rio Claro, Rio das Flores, Valença, Três Rios e Volta Redonda) marcada pelo preconceito e machismo, onde tudo que é referente à LGBTQIA+ ainda é taxado como tabu ou proibido.

- Esse projeto será o primeiro curta audiovisual com temática LGBTQIA+ na região sul fluminense. Acreditamos que iremos inspirar muitos outros artistas locais a nunca abandonar seus sonhos. Essa história é para inspirar e possibilitar uma nova experiência para o público, mostrando que, mesmo depois de anos de opressão e luta, nosso amor sempre se sobressai e sempre irá existir. O curta tem o objetivo de demonstrar que histórias LGBTQIA+ não precisam ser hiperssexualizadas ou tratar de temas tendenciosos. Além de reafirmar que podemos e devemos ocupar todos os espaços e colaborar para que a homossexualidade deixe de ser um tabu no cinema brasileiro - frisa Sam.

Quem é quem no filme

. Gabriel Sam (Carlos Leal) - O personagem tem aproximadamente 36 anos. Trabalha em função administrativa. Prestativo, objetivo, completamente apaixonado pelo noivo. Trabalha desde jovem, mas teve muitas oportunidades que o fizeram ter estabilidade financeira aos 36 anos. Sempre muito sério, sua vida começa a se tornar mais alegre e agitada com a chegada de Igor em sua vida.

Sam é ator, escritor, produtor, editor de vídeos, artista há 17 anos. Começou a atuar no teatro ainda na escola e logo depois foi aprender a interpretar para tratar a timidez. Com o tempo, a paixão por criar e retratar histórias ganhou força e passou também a escrever poemas e uma página em rede social com reflexões e pensamentos. Participou de mais de 15 peças de teatro, fez figuração em novela, participação de longas e curtas, esquetes de humor na internet, ganhou o Prêmio OLHO VIVO - Categorias Poeta e Ator. O interesse por Cinema e TV, começou quando disseram que nunca conseguiria chegar lá. Hoje, argumentou, escreveu e produz o curta-metragem “A Qualquer Momento”.

. Pedro Bitencourt (Igor Salles) - O personagem tem aproximadamente 25 anos. Trabalho a ser definido. Romântico, batalhador. Sempre sonhou em casar e formar sua família. Com a morte de sua mãe, teve que começar a trabalhar muito cedo para tentar fugir dos maus-tratos do pai e ajudar nas despesas de casa. Mas o clima entre pai e filho sempre é tenso.

Bitencourt é ator, produtor cultural, assistente de direção e instrutor de teatro. Ator há mais de seis anos, graduando em produção cultural, sempre esteve envolvido com a arte. Viu nas artes uma forma de expressar suas ideias e emoções. Hoje é instrutor, assistente de direção e um dos fundadores do Coletivo MuDarTe. Também é produtor cultural na RH Soluções Artísticas. Já com muitas peças e participações em produções independentes virtuais, o ator integra o time da Cia Calegari como convidado especial.

. Danilo Calegari (Benjamin Salles) - O seu personagem tem aproximadamente 43 anos. Pai de Igor. Viúvo. Conservador. Autoritário. Não gosta da homossexualidade do filho, tenta respeitar, mas se encontra em dúvida, por conta de seus princípios. Mas é, e sempre foi, um excelente pai.

Calegari é ator, diretor, locutor, produtor cultural e professor. Formado em teatro pela Estácio de Sá, também é técnico em rádio. Desde criança tinha forte interesse por arte. Tentou outras profissões, mas quando surgiu a oportunidade de ser ator e estudar arte largou tudo e foi viver seu sonho. Atualmente, é professor de teatro, diretor, produtor da Cia Teatral Calegari, em Barra Mansa. Mas continua trabalhando na TV e cinema. Tem um currículo com trabalhos nas principais emissoras do país, plataformas de streaming e canais na internet. Já fez novelas, séries, longas e curtas-metragens. Ganhou o Prêmio OLHO VIVO - Categoria Conteúdo Digital, entre outros prêmios locais e estaduais.

. Gabriela Araújo (Anita Salles) - A personagem é adolescente na primeira fase do curta. Aproximadamente 20 anos na parte final do filme. Irmã mais nova de Igor. Carinhosa e prestativa. Após a saída do irmão de casa, ela assume a responsabilidade de cuidar de seu pai.

Gabriela é atriz há mais de 5 anos e produtora de conteúdo. Desde criança, já era apaixonada por arte e, quando teve a oportunidade de estudar teatro, a profissão a escolheu. Estuda interpretação para TV e cinema, já tem no currículo peças de teatro, festivais, participações em curtas-metragens, longas e novelas.

. Caio Sidério (Eduardo) - O seu personagem tem aproximadamente 30 anos. Vizinho/parente de Carlos. Paciente, atencioso, gentil, mora sozinho, é homossexual e é novo no bairro. Isso faz despertar ciúmes em Igor.

Sidério é ator há 13 anos, modelo, atleta, assistente de produção artística, cursa teatro, TV e cinema. Começou a carreira artística como modelo e nas passarelas. Entre um desfile e outro, surgiu a oportunidade de estudar teatro, como forma de agregar conhecimento. Mas ao subir em um palco descobriu o amor por atuar e passou a se dedicar mais ainda a essa arte. Já tem no currículo peças de teatro, comerciais de TV, participações em curta-metragem e longas.

O que é a Cia Teatral Calegari

A Cia Teatral Calegari existe há dez anos e trabalha com todas as manifestações artísticas. Conta com cerca de 60 atores de todas os perfis e idades.

- Somos uma cia de teatro que sempre procurou e procura a excelência em tudo o que faz. Há alguns anos nos aventuramos no audiovisual e com o tempo nos aperfeiçoamos. E nesse período de pandemia o estudo e o esforço de toda a equipe e elenco renderam muitas ideias e projetos. Com isso, queremos levar informação, entretenimento e muita emoção por todo o país e, o mais breve possível, para o mundo. Acreditamos demais no talento e competência do nosso elenco e isso se reflete nos nossos trabalhos - diz Danilo Calegari.

> Clique aqui para colaborar com a produção do curta “A Qualquer Momento”. 

________________________________________________________

Por Cláudio Alcântara  –  claudioalcantaravr@hotmail.com

Seja o primeiro a comentar

×

×

×