Publicidade

DJ

Olho Pop

Cláudio Alcântara

claudioalcantaravr@hotmail.com

Respeito Pela Música

Alexandre Vini prepara seu próximo CD, o terceiro da carreira

Cantor e violonista com 30 anos de estrada toca em bares, restaurantes, casamentos, aniversários, formaturas, todos os tipos de confraternizações

Música  –  27/04/2019 18:21

 

59413426_436540877149639_4930672019730595840_n

(Fotos: Divulgação)

_______________________________________________________

Vini prefere MPB e pop, mas como todo músico da noite tem que tocar um pouco de cada estilo 

_______________________________________________________

Trinta anos de carreira; dois CDs gospel gravados, com dez músicas cada um; o músico Alexandre Vini prepara o seu próximo disco. Nascido em Volta Redonda, Alexandre Amorim de Mendonça está com 43 anos e toca em bares, restaurantes, casamentos, aniversários, formaturas, todos os tipos de confraternizações. 

- Sou cantor e violonista, comecei na escola aos 13 anos. Desde então, estou na estrada. Prefiro MPB e pop, mas como todo músico da noite tenho que tocar um pouco de cada estilo. Agora quero gravar mais um CD e divulgar o meu trabalho, algumas composições próprias já estão no meu celular, mas ainda não as gravei. 

Vini se considera mais cantor do que músico, mas diz que não consegue optar entre o canto e o instrumento musical. Prova disso é que, disposto a também a tocar guitarra, percebeu que não estava tendo mais evolução como guitarrista e começou a estudar. 

- Estou aprendendo a tocar guitarra e agora estou sentido uma grande melhora, tornando-me também um guitarrista. 

58576143_1063809013813514_7078289335702781952_n 

“É preciso valorizar mais os músicos, pagando um cachê melhor. Mas estou me referindo aos músicos de verdade, não àqueles que chegam à noite, pegam o violão e tocam três notas, tocam 50 músicas com o mesmo acorde”. 

Quando o assunto é o cenário musical na região, ele define como eclético. 

- Dependendo dos locais, pois tem alguns pubs que são voltados pro sertanejo universitário. Mas há espaço pra todos, apesar de ter muitos músicos por aqui. A música mudou muito, em termos de qualidade também. As músicas dos anos 80, por exemplo, tinham mais letras, mais harmonia, mais qualidade. Hoje tudo se tornou uma coisa só - avalia. 

Embora se apresente em vários locais, o artista não vive somente da música. 

- Preciso complementar a minha renda com outro trabalho, pois só da música não tem como sobreviver aqui, ainda mais quando se tem família. É preciso valorizar mais os músicos, pagando um cachê melhor. Mas estou me referindo aos músicos de verdade, não àqueles que chegam à noite, pegam o violão e tocam três notas, tocam 50 músicas com o mesmo acorde. Estou falando de músico, de artista. 

O violonista enfatiza que treina todos os dias três horas e leva muito a sério a carreira de músico. 

- A música é uma profissão como qualquer outra, que requer esforço. A música não é um passatempo e sim uma profissão. 

> Alexandre Vini - Contatos profissionais: Facebook/Perfil, Facebook/Página, Instagram alexandrevini970, e-mail alexandrevini970@gmail.com
WhatsApp (24) 999125683 

_______________________________________________________

Por Cláudio Alcântara  –  claudioalcantaravr@hotmail.com

2 Comentários

×

×

×

  • Alexandre Amorim

    Show de bola

  • Fábio Santos

    Parabéns pelo ótimo trabalho, e gostei da entrevista. Foi sincero, disse a realidade sem destratar ninguém, como você bem próprio disse: Há espaço para todos. Sucesso para você meu irmão!!!