<

Publicidade

Premio

Felicidade

É possível viver só, sem amor...

Desvendando hoje o caminho do coração, alimentando com carinho, ensinando com humildade; essa é nossa "Deguste" da semana!

Culinária  –  22/10/2012 14:42

Falando Francamente

1

(Fotos Ilustrativas)

Eu tenho observado o crescente número de mulheres “chefes de família”. São mulheres que assumem seus lares, sem o auxílio de um parceiro, absolutamente sós! Nem precisa lembrar que essa é uma jornada quádrupla, no mínimo! Conversando com algumas, e comigo mesma, pois sou uma delas, comecei a questionar, se é então possível, viver sem um companheiro... Será que o homem se tornou secundário em nossas práticas e corridas vidas... Enfim, consumiu-se o dito “amor perfeito”...

Então me lembro das doçuras dos olhares, da meiguice dos toques das mãos, da sensação da pele do braço, esbarrando no braço dele... Enfim, me vejo apaixonada! É, apaixonada, sim! Não por um homem, ainda não, mas me vejo apaixonada pelo amor! E ao mesmo tempo, vejo todas essas mulheres batalhadoras, tão apaixonadas quanto eu! Sim, o amor é eterno! Ele revigora nossa pele, faz brilhar nossos olhos, aquece nossos corações!

2

Por mais duronas que nos façamos, estamos eternamente tocadas pelo amor! Não amor de família e amigos apenas, amamos o amor de um homem! Hoje, este homem pode não existir, porém, amando o amor, estamos cultivando o solo fértil da felicidade, para recebê-lo, quando ele vier!

Vivamos intensamente nossas vidas de agora, usemos nossos melhores sorrisos, nossos melhores olhares, sejamos férteis de alegrias. Vamos nos deleitar com esse amor pelo amor, pois um dia nos aparece um parceiro, sem que busquemos, sem que precisemos materialmente, sem sequer que esperemos!

Mesmo a Bíblia nos diz que não é bom que vivamos sós! Livro sábio! Livro Sagrado! Porém, minhas queridas, mantenhamos o foco em nos estruturarmos e à nossa família, porque sempre haverá muito trabalho pra nós, afinal, antenadas e inteligentes que somos, temos ânsia de crescer, empreender, criar, fazer acontecer um mundo melhor!

Esse é nosso mimo de hoje, o “Falando Francamente” hoje amou, através das linhas, o coração de todas nós!

3

Receita

Panceta à pururuca

4

Ingredientes para 2 a 3 porções

> ½ panceta “in natura”
> 1 quilo de sal grosso
> Pimenta do reino moída na hora a gosto

Modo de fazer

5

1 - Em uma assadeira, espalhe sal grosso, formando uma camada de pelo menos 1 centímetro.
2 - Esfregue a pimenta do reino na peça de carne e coloque-a sobre o sal.
3 - Despeje um pouco de sal sobre a peça, se sobrou algum sal despeje na assadeira em volta da carne. Apesar da grande quantidade de sal a carne absorverá apenas o necessário e o sal puxará a gordura da peça deixando-a sequinha.
4 - Cubra com papel alumínio e leve ao forno pré-aquecido a cerca de 200ºC por 45 a 60 minutos.

6


5 - Após esse tempo, retire a forma do forno, jogue o papel alumínio fora e limpe o couro que recobre a carne para retirar o sal em excesso (costumo usar um pincel de silicone para retirar o grosso e limpo a peça com papel absorvente, levemente embebido em óleo vegetal).
6 - Retorne a carne ao forno agora na temperatura de 230ºC, coloque a assadeira na parte superior dele para tostar mais a parte do couro e asse até a pele ficar dourada e crocante, não deixe queimar (no meu forno elétrico, com o tostador e a convecção ligados, demora cerca de 75 minutos; costumo efetuar a primeira fase em formo convencional e a segunda, utilizando os recursos do forno elétrico; no forno convencional, pincelar o couro com óleo bem quente ajuda a fazer o pururuca).

Sirva com uma salada de sua preferência e, se quiser, rodelas de limão. Uma última observação: caso deseje as laterais dos pedaços cortados com a mesma aparência dourada das laterais da peça, passe-os em uma frigideira antiaderente bem aquecida, sem utilizar óleo, até que fiquem na cor desejada. Uma delícia!

Charme e etiqueta

Nosso charme de hoje é de beleza! Eu estava na farmácia, já no caixa, e me chamou atenção uns adesivos pontiagudos... Lógico que perguntei o que era! Qual não foi minha surpresa, quando soube que eram adesivos para delinear os olhos!

7

Lindo demais, comprei correndo, e chegando em casa, usei imediatamente!

8

Uau, uma mão na roda, parecia que eu ia a uma festa naquela hora! Agora, charmosas minhas... Olha esse adesivo, com cílios postiços! Eu me amo demais!

9

Agora falemos de etiqueta 

E, diante da beleza de nosso charme, hoje nossa etiqueta é severa! Quando nos arrumamos, sempre ficamos estupendas, uma balada, uma taça de vinho... Queridas, se estamos sós, nunca, jamais, absolutamente, flerte com um cara compromissado! Não seja “fura olho”.

10

Você estar um deslumbre não lhe dá o direito de se servir dos amores alheios. Isso, além de deselegante, é vulgar e denigre sua imagem! Por isso, se esbalde, paquere, flerte, mas tenha certeza de que o moço está sozinho!

Aí... É só amar muito!

Conversa ao pé do fogão

11

Meu e-mail escolhido desta semana vem de Brotas, interior de São Paulo, da leitora Letícia Soares. Ela tem dificuldades em lavar as blusas de uniformes dos filhos adolescentes, principalmente na área da axila. É simples, Letícia, veja só.

Para retirar manchas de suor das roupas, deixe-as de molho em água morna e vinagre. As manchas somem num instante. Aliás, o vinagre é um potente aliado da dona de casa, uma geladeira limpa com um pano úmido em vinagre e água fica limpa e livre de bactérias!

Amei que “Deguste” voltasse a ser semanal!

Com muito carinho, até a próxima semana. 

Viviane Abreu

Por Viviane Abreu  –  vivianeabreu04@hotmail.com

3 Comentários

×

×

×

  • Cléa Silva Pereira

    A crônica muito boa, além de abordar um tema sempre instigante. A receita excelente e fácil de fazer, assim como as "dicas de beleza e de casa. Parabéns Vivi, continue a nos proporcionar bons momentos e boa leitura!!!! Bjos e sucesso.

  • Ana Lucia Melo

    Deliciosa crônica sobre o amor. Muito bom. Um abraço.

  • Mais comentários