Publicidade

RH

Compromisso com o Rock

Banda Figurótico lança EP nas plataformas digitais

Disco reúne sete músicas inéditas, sendo duas delas lançadas como singles em outubro

Música  –  09/11/2021 18:34

10226

 

(Fotos: Divulgação)

Clique aqui para ouvir o EP “Arquitetura Noturna” na sua plataforma preferida; ou aqui, e ouça no YouTube


 

O novo trabalho da banda Figurótico, o EP “Arquitetura Noturna”, já está disponível nas plataformas digitais. São sete músicas inéditas, sendo duas delas lançadas como singles em outubro. Trata-se do terceiro trabalho cheio da banda, que vem a suceder aos CDs “Mamãe, eu Quero Voltar no Tempo”, de 2006, e “Nos Bastidores da Falácia”, de 2012. “Arquitetura Noturna” foi fomentado com recursos da Lei Aldir Blanc, por meio do Fundo Municipal de Cultura de Barra Mansa, por intermédio da Fundação Cultura Barra Mansa (FCBM). A banda é composta por Figurótico (guitarra e voz), Eduardo Pança (baixo) e Paschoal Júnior (bateria).  

O disco representa mais uma ponte erguida na estrada percorrida em 20 anos de carreira, celebrados em 2021. A cada novo lançamento uma reafirmação do compromisso da banda com a sua música: o rock! É navegação contínua pelas influências dos três integrantes e que induzem a desdobramentos de sua identidade sonora, explorando novos instrumentos nas canções de agora, uma busca incessante por sentimentos, luz e som - como dito na música "Parado na Esquina".

O disco, faixa a faixa 

Na faixa “Parado na Esquina”, o instrumento “de fora” adicionado como ingrediente ao som base do trio foi o piano e órgão Hammond de Dario Aragão Neto. Veio a incrementar o power pop (definição destacada pelo jornalista Arthur Dapieve ao ouvir a faixa, enxergando na canção um pouco de Raul Seixas, corroborando uma das referências presentes no imaginário da banda), entre levadas dinâmicas que conduzem a música em duas nuances: variando da calmaria à explosão de sons.

Em “Pois é, Poesia” e “Pequenos Heróis” o responsável por ratificar a aura folk rock foi Rodrigo Novaes, guitarrista que entrou com violão dobro e bandolim. 

- Fez uso de seu conhecimento e predileção pelos sons acústicos de Led Zeppelin, Yes e enriqueceu ambas com maestria, o que acabou por provocar na banda uma vontade de se repetir em futuros trabalhos - diz Figurótico. 

A voz de Bruno Gouveia, do Biquini Cavadão, em “Pois é, Poesia” é a cereja do bolo no disco, destacam os integrantes da banda. 

- Trouxe à música leveza e sofisticação de uma das melhores e mais potentes vozes do Rock Brasil, em atividade, sem dúvida alguma. Com sua interpretação assentou a música no campo, na natureza calma, dando ainda mais vida ao poema do Marcopoeta, única letra 100% de outra pessoa no disco - observa Figurótico. 

Veja o clipe de “Pois é, Poesia” 

Falando em Biquini Cavadão, uma vontade antiga da banda foi finalmente posta em prática e há solos e arranjos de sopro por Walmer Carvalho, o saxofonista do Biquini por mais de década. De formação jazzística, trafega no universo pop rock também e colaborou com um naipe de saxofones barítono e tenor no rockabilly-punk-rock “Tristeza de Feriado”. 

- Letra surgida dentro de um ônibus vazio, lá no longínquo ano de 2008 num trajeto entre a Rodoviária Novo Rio (“toda rodoviária é um baixo-astral”, como diria um amigo) e a Zona Sul carioca, revelando toda a tristeza e melancolia de dias vazios na cidade - conta Figurótico. 

Já em “Peixes no Almoço” Walmer Carvalho executa um solo. 

- É um solo primoroso que vai rasgando a alma até o clímax para a entrada do refrão. É outro ponto alto do EP. Ao contrário da anteriormente citada, a música já existia em 2008 e a letra só foi ficar pronta recentemente depois de uma ressaca tenebrosa - diz Figurótico. 

"Arquitetura Noturna", a música que fecha e dá nome ao EP, data de 2007, junto de “Pois é, Poesia”, e ficou igualmente engavetada. 

- Ambas teriam de ser registradas algum dia, só não sabíamos quando. A pausa que a pandemia (novo coronavírus/Covid-19) provocou serviu para dar voz a essas. Foi um disco reflexivo do ponto de vista da criação e também da produção, pois fora gravado numa quarentena, sem shows. Assim, não faltou tempo para se pensar em cada passo dado - conta Figurótico. 

A conexão interior/capital do estado não ficou apenas no contexto de algumas letras, mas também no processo de feitura. Bateria e voz do Bruno Gouveia foram captadas no Emestudio, na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, e todo o restante em Barra Mansa, no Setas Studio. 

-  Foram horas de muito trabalho, máscara, álcool 70%, risadas e descontração num local que é marcante para nós: o antigo estúdio do Gordo. A exceção foram Rodrigo e Walmer, que gravaram seus respectivos home studios - lembra Figurótico. 

O EP “Arquitetura Noturna”, segundo o guitarrista, é um voo panorâmico sobre a cidade, a natureza, cavernas, a infância, o interior, a influência dos amigos. Alguns deles já citados no disco anterior, “Nos Bastidores...”. A faixa que abre esse disco de agora faz essa conexão: “Pra me Reparar”. 

- Guiada por um riff de guitarra do início ao fim e a uma marcação forte de baixo e bateria, é a que talvez mais represente o som da banda. Tanto que é a única que poderia estar tanto naquele como neste disco. Mas foi melhor usá-la como esse elo. Conta com a participação inusitada da voz do amigo Altino. O próximo passo depois deste EP será uma continuação onde os personagens voltarão a ser protagonistas. Neste, o protagonismo foram os sentimentos. Deixemos em paz essas pessoas e cuidemos um pouco de nós. As histórias continuarão se entrelaçando - ressalta Figurótico. 

Quem é quem no EP 

. Figurótico: Violão de aço, guitarra, voz, vocais e palmas.
. Eduardo Pança: Contrabaixo, vocal e palmas.
. Paschoal Júnior: Bateria.
. Participações especiais:
Bruno Gouveia - Voz e vocais em “Pois é, Poesia”.
Rodrigo Novaes - Violão dobro e bandolim em “Pois é, Poesia” e “Pequenos Heróis”.
Dario Aragão Neto - Piano e teclados em “Parado na Esquina” e “Pois é, Poesia”.
Walmer Carvalho - Saxofone barítono e tenor em “Tristeza de Feriado”, sax tenor em “Peixes no Almoço”.
Altino - Voz em “Eu Sei que Vai Gostar”; coro em “Cabana do Sexo”.
. Gravação: Gravado entre fevereiro e maio de 2021 no Setas Studio, em Barra Mansa. Exceto: bateria e voz do Bruno Gouveia no Emestudio, na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro; Rodrigo Novaes em seu home studio, na cidade de Volta Redonda; e Walmer Carvalho também em seu home studio, na cidade de Juiz de Fora (MG).
. Mixado e masterizado: Por Diogo Macedo, no Emestudio.
. Capa: Aquarela sobre papel, por Leandro Vieira.
. Design gráfico: Leo Pires Publicidade & Design.
. Fotos da banda: João Marcos Coelho. 

> Contatos para shows: (24) 99813-5507. 

________________________________________________________

Por Assessoria de Comunicação  –  contato@olhovivoca.com.br

Seja o primeiro a comentar

×

×

×