Publicidade

DJ

Olho Pop

Cláudio Alcântara

claudioalcantaravr@hotmail.com

Mês dos Namorados

As obras de Ana Paula Carrupt em exposição no Prêmium Café

Mostra - Volúpia - reúne dez quadros com a temática sensualidade no novo espaço cultural de Volta Redonda

Parabólica  –  07/06/2019 10:58

8494

 

(Fotos: Divulgação)

Quadros foram pintados no vidro com esmalte sintético para metal ao invés de em tela com tinta a óleo ou acrílica 

 

> Programe-se: Confira o roteiro com algumas exposições que podem ser vistas na região   

A exposição “Volúpia”, da Ana Paula Carrupt, começa no hall de entrada do Gacemss, em Volta Redonda, e desce até o Premium Café, novo espaço cultural da cidade. A abertura será na sexta-feira, 7 de junho, às 19h, e fica no local até 4 de julho. Cada uma das dez obras expostas tem cerca de 90cm de altura por 60cm de largura - poucas são menores do que isso e nenhuma é maior. A ideia da mostra, segundo Ana Paula, surgiu em 2016 e ela continua incorporando trabalhos ao projeto. 

- A obra “Burlesque”, por exemplo, foi criada em 2018, “Noites de Verão” nasceu agora no começo do ano, e tenho mais três sendo gestadas - conta.         

Natural de Volta Redonda, artista plástica autodidata, Ana Paula atualmente utiliza em seus trabalhos a técnica de pintura com esmalte sintético sobre placa de vidro, além de confeccionar as próprias molduras em fibra de vidro e resina poliéster. Faz parte do Conselho de Cultura do Gacemss. Sua mais recente exposição individual, “À flor da pele”, aconteceu na Galeria de Arte da Fasf (Faculdade Sul Fluminense), em 2018. É também bailarina, coreógrafa e professora de dança do ventre, folclore árabe de dança cigana. 

Confira a entrevista com Ana Paula Carrupt 

NOITES DE VERÃO

Noites de Verão

Como surgiu a exposição “Volúpia”? Por que a escolha desse tema?

Porque é a minha natureza. (risos)
Essa é a resposta mais completa e clara que posso dar às duas perguntas. Ela fica ainda mais evidente nos títulos das dez obras que a compõem:
. Burlesque;
. Caindo em Tentação;
. Devaneios;
. Fetiche;
. Inflamável;
. Noites de Verão;
. Objeto de Obsessão;
. O Visitante Noturno;
. Sonho em Veneza;
. Vestida com Teus Braços.
A intenção é que junto com a respectiva imagem cada um desses títulos, sugerindo uma história, mexa com a imaginação do público, faça as pessoas imaginarem o que aconteceu a partir dali, que outras imagens sucederam à cena vista. É a minha forma de contar uma história sensual.   

Qual a técnica utilizada nas obras e de que forma essa técnica se encaixa à temática? 

A técnica não tem a ver com a temática, outra poderia ter sido usada.
A escolha dos materiais (pintar no vidro com esmalte sintético para metal ao invés de em tela com tinta a óleo ou acrílica) veio da necessidade de inovar, fazer algo diferente do habitual. E a técnica foi escolhida na busca de um resultado que fosse ao mesmo tempo hiper realista e moderno.  

A exposição será em um café e não em uma galeria. Que análise você faz dessa tendência de levar as artes plásticas a todos os lugares? 

Na verdade esse tipo de espaço reúne também outras vertentes artísticas e oferece ao público, além das exposições, saraus de poesia, música ao vivo, apresentações de dança etc. Eu pessoalmente adoro frequentá-los. O que está acontecendo é que alguns comerciantes enfim entenderam que cultura dá lucro e estão investindo nela. Isso é ótimo, pois gera oportunidade, trabalho e renda para os artistas. Temos vários exemplos de cidades que hoje vivem da cultura, como Embú das Artes (SP).     

Na sua avaliação como está a questão de espaços para expor em Volta Redonda e na região? Está mais democrático? 

Já faz alguns anos que a seleção de ocupação dos espaços públicos e privados é feita através de editais. Essa é a forma mais democrática que se conhece até agora. O problema está em uma divulgação muitas vezes falha e/ou restrita. A grande maioria dos artistas só fica sabendo dos editais quanto esses já aconteceram e há os que, infelizmente, não têm nenhum acesso a esse tipo de informação ou não sabem como participar de um edital. Ter quem ajudasse esses artistas menos capacitados através de palestras, oficinas ou de forma direta seria um passo a mais na democratização.       

O VISITANTE NOTURNO 

O Visitante Noturno

E a relação entre os artistas plásticos? Há um intercâmbio, troca de experiências, um prestigia o trabalho do outro? 

Vivemos em uma época onde cada vez mais o poder da co-criação, do trabalho e do empreendedorismo em rede se torna a base de tudo. Os artistas plásticos da região sul fluminense vem se juntando em grandes coletivos (que agregam também curadores e gestores de instituições culturais públicas e privadas), como por exemplo o Artes Visuais VR. Esses grupos criam e/ou fomentam eventos e funcionam como galerias virtuais onde os artistas mostram seus trabalhos, fazem novos contatos e trocam ideias.   

O que pode ser feito para popularizar ainda mais esse contato das artes plásticas com o público em geral? 

Eu aposto na formação de público entre as crianças e jovens. Seria muito bom se houvesse, por exemplo, uma iniciativa conjunta entre a nossas secretarias de Cultura e de Educação que levasse os alunos das escolas públicas para visitarem o Espaço das Artes Zélia Arbex. Estive semanas atrás no MAM de Resende (participando da chamada Ocupa MAM Resende) e vi as crianças de um escola pública visitando o Museu, pelo que entendi isso é frequente, e mais tarde foram jovens alunos de uma escola de artes.    

Projetos? O que vem por aí?     

Estamos vivendo um período difícil, perigoso, assustador. Essa onda de pensamento retrógrado, de profunda ignorância, de incitação ao preconceito, ao ódio, que está varrendo o mundo, pessoalmente me incomoda MUITO (assim mesmo, meu amigo, em caixa alta). Não tenho outro modo de expressar isso. E sempre que a humanidade passa por um momento sombrio como esse cabe às Artes, a nós artistas, combatermos o preconceito, tentarmos abrir os olhos e a mente das pessoas. A Arte é o mais poderoso instrumento para isso. Fico feliz que esteja havendo um grande esforço nesse sentido, aqui e em outros países (principalmente da parte do audiovisual). É com isso em efervescência dentro de mim que estou começando a agregar parceiros para meu novo projeto: “Eros”.

BURLESQUE    

Burlesque

> Premium Café - Rua Gen. Osvaldo Pinto da Veiga, 315, Vila Santa Cecília (embaixo do Gacemss), Volta Redonda. 

_______________________________________________________

Por Cláudio Alcântara  –  claudioalcantaravr@hotmail.com

Seja o primeiro a comentar

×

×

×