Publicidade

DJ

Conflitos Sociais

Dhiogo José Caetano

dhiogocaetano@hotmail.com

Reflexão

Controvérsias

A miséria, a pobreza, o analfabetismo são características que fortemente descrevem a nação Brasil; pagamos bilhões em impostos e tudo é sucumbido pela corrupção

Pelo Brasil  –  10/03/2019 10:38

8251

(Foto Ilustrativa)

 

Até quando viveremos o mito do país tropical, aprisionando-nos em modelos importados e comercializados de um Brasil dito de todos os brasileiros?

 

No vasto horizonte da América o grito de uma nação marcada pelo transeunte. A miscigenação, a escravidão, a colonização, a migração formularam um contexto pluriétnico. 

Em poemas, versos a descrição de um Brasil de dentro para fora, uma versão sem estereótipos, uma narrativa que bulira o etnocentrismo e exila a bestialização. 

Aqui não é terra de europeus, as armas nos obrigaram a vivenciar um momento de aculturação que sobreviveu à força nacional brasileira. 

Somos filhos de Arabutã, descendentes de índios, nossa mãe é a natureza, a nossa essência brilha diante do sol do novo mundo. 

As revoluções condensam a nossa história, quantos homens exilados pela ditadura, múltiplos segredos abafados pela Revolução de 30, a morte de inúmeros pensadores pela negligencia sociocultural. 

A miséria, a pobreza, o analfabetismo são características que fortemente descrevem a nação Brasil. Pagamos bilhões em impostos e tudo é sucumbido pela corrupção. Cadê a senhora Ordem, onde está o senhor Progresso? 

Até quando viveremos o mito do país tropical, aprisionando-nos em modelos importados e comercializados de um Brasil dito de todos os brasileiros? 

_______________________________________________________

Por Dhiogo José Caetano  –  dhiogocaetano@hotmail.com

Seja o primeiro a comentar

×

×

×