Publicidade

Metamorfose Bar

Atenção Redobrada

Pandemia e transtornos psiquiátricos em crianças

Pais, avós, cuidadores e professores devem redobrar a atenção; é fundamental que haja união entre profissionais da saúde, pais e escola

Viver bem  –  11/03/2021 18:48

9878

 

(Foto Ilustrativa)

O médico procurado pela família deve estar informado e conhecer muitos aspectos dos transtornos nos pequenos, pois o diagnóstico é clínico; pais têm de procurar profissionais habilitados, pois não é só a medicação que resolve

 

Luciana Brites 

Não são só os adultos que apresentam transtornos psiquiátricos. As crianças também podem ter transtornos psiquiátricos, depressão, TOC, pânico ou fobia. Vale lembrar que a pandemia do novo coronavírus (Covid-19) pode ajudar a desencadear algum transtorno psiquiátrico infantil. Então, é importante que pais, avós, cuidadores e professores redobrem a atenção. Diante de alterações sérias de comportamento, leve a criança ao médico. 

O médico precisa estar informado e conhecer muitos aspectos dos transtornos nos pequenos, pois o diagnóstico é clínico. O que deve chamar atenção é se o comportamento traz algum tipo de prejuízo seja social, biológico e/ou afetivo na vida dessa criança. É necessário também prestar atenção se acontece em vários locais como, por exemplo, na escola, em casa ou com os amiguinhos. Verifique e anote se ocorre por um período maior de seis meses e sempre comente com o médico. 

Os pais têm de procurar profissionais habilitados para que o filho seja bem assistido. O psiquiatra infantil e o neurologista infantil estão capacitados para auxiliar no tratamento. É necessário ainda uma equipe multidisciplinar composta por psicopedagogos, fonoaudiólogos e psicólogos, dependendo do nível das áreas prejudicadas. 

Vale ressaltar que não é só a medicação que resolve. É fundamental que haja uma união entre profissionais da saúde, pais e a escola. O ambiente escolar também deve estar envolvido, pois é o local em que os pequenos ficam mais tempo no decorrer da vida. Assim, o tratamento trará melhores resultados e a criança vai conseguir recuperar a sua qualidade de vida. 

> Luciana Brites é CEO do Instituto NeuroSaber, autora de livros sobre educação e transtornos de aprendizagem, palestrante, especialista em educação especial na área de deficiência mental e psicopedagogia clínica e institucional pela UniFil Londrina e em psicomotricidade pelo Instituto Superior de Educação Ispe-GAE São Paulo, além de ser mestranda em distúrbios do desenvolvimento pelo Mackenzie  

________________________________________________________

Seja o primeiro a comentar

×

×

×