Publicidade

Prêmio Olho Vivo

Literatura & Cia.

Jean Carlos Gomes

poearteditora@gmail.com

Duas Décadas

Costelas Felinas: de São Vicente para o mundo

Plataforma já editou de forma artesanal 376 títulos, totalizando aproximadamente 23.000 exemplares (dobrados, furados e costurados à mão, um a um) espalhados pelo Brasil e exterior

Colunistas  –  15/12/2018 11:37

  • Livros premiados

  • Noia/revista

  • Concurso Prêmio Miau

  • Revista "Cabeça Ativa"

  • O casal de poetas Cláudia Brino e Vieira Vivo com o livro "Tríade"

  • Porta livros com cartas

  • Formatos diferentes

  • Livros Concursos Costelas Felinas

  • Edição estrangeira

  • Formatos diferentes

 

(Fotos: Editora Costelas Felinas)

_______________________________________________________

Artesãos literários: Somente nas 12 primeiras semanas de 2018, foram lançados 25 novos títulos, vendidos pelos autores, diretamente aos seus leitores, em mais de 20 municípios

_______________________________________________________

Vinte anos conquistando e encantando. A Costelas Felinas, de São Vicente (SP), surgiu em 1998, criada por Cláudia Brino, apenas para editar seus próprios trabalhos. Porém, no decorrer dos anos, chegou a editar alguns poetas e amigos. Somente a partir de 2008 a Costelas Felinas teve seu boom, pois a matéria prima passou a ter um custo mais acessível e a contar, também, com a presença de Vieira Vivo. Nesses dez anos, ambos já editaram de forma artesanal 376 títulos, totalizando aproximadamente 23.000 exemplares (dobrados, furados e costurados à mão, um a um) espalhados pelo Brasil e pelo exterior. Somente nas 12 primeiras semanas de 2018, foram lançados 25 novos títulos, vendidos pelos autores, diretamente aos seus leitores, em mais de 20 municípios. 

O objetivo da Costelas Felinas é ser uma plataforma intermediária (à margem do grande mercado) para fazer com que o autor de âmbito regional atue em sua cidade, dentro de seu círculo literário e venha, assim, expandir seus contatos, seu currículo e biografia cultural, gradualmente, de acordo com a necessidade de edição de cada um. Além de propagar uma visão preservacionista, pois a maioria das cidades em que atua não conta com livrarias, mas há o autor Costelas Felinas lançando seus livros, preservando a cultura local e deixando para os que virão o retrato de sua época e o seu nome registrado na memória histórica e cultural daquele lugar. 

O trabalho é, totalmente, voltado para o autor e, por ser artesanal e “todo feito em casa”, não tem visão empresarial. Todos que entram em contato são tratados de forma amigável e informal. Aqueles que desejarem conhecer sua obra em formato de livro, basta enviar o trabalho (conforme procedimentos no blog) e será editado um exemplar gratuito para apreciação. Após isso, poderá pedir quantas unidades quiser, toda vez que precisar e caso não queira editar ficará com um exemplar único e raro de sua obra como presente da editora. A Costelas Felinas edita livros e revistas artesanais de todos estilos literários e didáticos. E dentre os títulos publicados alguns livros receberam premiações nacionais e internacionais. Editam também a revista poética “Cabeça Ativa” (a cada três meses apresenta um tema diferente). A equipe é formada por Cláudia Brino, Vieira Vivo e a gatinha Noia, provando que com impressora doméstica, agulha, linha e muita criatividade e paixão pela literatura se consegue movimentar a pétala criativa de cada pessoa. 

_______________________________________________________

Agradecimentos 

O ano de 2018 que se encerra, graças ao bom Deus, foi marcado por muitas realizações na área literária, tais como: concursos literários, lançamentos de livros, encontros literários/entrevistas com notáveis da nossa literatura, publicação de seis livros, dentre outros feitos que movimentam esse afã tão prazeroso de fazer. Também completamos 5 anos de coluna aqui no site; 10 do lançamento da primeira edição do livro “Cardápio poético” (meu primeiro livro solo de poesia); 10 anos da minha posse na ABH - Academia Barramansense de História; 20 anos do lançamento do meu primeiro livro, “Bolas de sabão” (poesia), em parceria com o saudoso poeta Pedro Viana Filho...   

Na próxima e última coluna do ano, iremos publicar a entrevista com um dos maiores nomes da literatura na atualidade, o escritor/editor e ensaísta Alexei Bueno, que será homenageado no livro “IX coletânea século XXI”, após o livro “V coletânea viagem pela escrita” (em edição), que homenageia o poeta/acadêmico Carlos Nejar, e fechando os notáveis homenageados de 2019 o livro “Vozes de aço - Volume XXI”, que trará homenagem ao professor, poeta, crítico literário e integrante da ABL Antônio Carlos Secchin. Assim continuemos pelas veredas e os ocasos das letras e palavras que nos permeiam dia após dia. Muito obrigado a todos!

_______________________________________________________

Por Jean Carlos Gomes  –  poearteditora@gmail.com

2 Comentários

×

×

×

  • Mari Lei

    Excelente artigo! Parabéns pela matéria! Que venham mais bênçãos e sucesso em 2019!

  • Thereza Salgado Lootens y Gil

    Parabéns por todo o trabalho desenvolvido pela Poearte 2018.Que 2019 repita e mesmo aumente este sucesso.