<

Publicidade

Premio

Santa Autoajuda

Rosangela Calza

rocalza@hotmail.com

Reflexão

Todo mundo sofre

E estamos sempre na busca de paliativos e soluções para pôr fim ao sofrimento

Colunistas  –  06/10/2019 20:41

8853

 

(Foto Ilustrativa)

Considerando ser o sofrimento inerente à vida, o ser humano não deveria tentar evitá-lo, mas antes compreendê-lo, entendê-lo; em resposta ao sofrimento está a saída do problema e o caminho para uma existência mais plena

 

De maneira geral há três tipos de sofrimento: o emocional, o físico e o espiritual. Às vezes esses sofrimentos se combinam de uma forma ou de outra. Uma coisa é certa: nenhum deles nos atrai, não é mesmo? 

O que é o sofrimento? Sofrimento é algo que pode chegar trazendo conflitos internos, dores físicas, turbulências espirituais. Sofrimento pode causar padecimento, agonia, consternação, angústia, ansiedade... ele nos constrange, boicota, violenta. Ele pode ter como consequência uma sensação, consciente ou inconsciente, que acaba se refletindo no padecimento, no esgotamento (ou até mesmo na depressão) ou numa superhipermegainfelicidade. 

O sofrimento existe na vida de todo ser humano: isso é fato. E todo mundo quer deixar de sofrer, né não? 

Qual o seu sofrimento atual? Pensa aí! Será que se você aceitar essa situação - e buscar formas racionais para enfrentá-la e resolvê-la - as coisas não irão se amenizar... ou até acenar com uma solução? Veja um exemplo citado por Isaias Costa: “Se eu estou doente e aceito essa doença em paz, logo ela não se manifestará e ficarei curado dela muito mais rapidamente, talvez até nem precise me entupir de remédios”. 

Considerando ser o sofrimento inerente à vida, o ser humano não deveria tentar evitá-lo, mas antes compreendê-lo, entendê-lo. Em resposta ao sofrimento está a saída do problema e o caminho para uma existência mais plena. 

“Sofrimento é ter apego à dor. Uma coisa é a gente ter dor e sofrer com isso; outra é dizer: ‘Está doendo, mas por que vou sofrer, passar mal?’. Dor e sofrimento são coisas diferentes. Uma coisa é a gente ter dor, e outra [bem diferente] é ter o sofrimento. Você pode ter a dor e não achar que ela é algo ruim, pode transformá-la”, diz Lama Michel Rinpoche. 

Vamos começar a semana dando uma rasteira na dor? 

_______________________________________________________

Por Rosangela Calza  –  rocalza@hotmail.com

Seja o primeiro a comentar

×

×

×