Publicidade

RH

Crônicas de Humor e Entrevistas Poéticas

Isabel Furini

[email protected]

Perseguição

Surpresa

De repente, um homem vestindo um sobretudo preto; apressei o passo, ele também; atravessei a rua, ele também

Colunistas  –  08/07/2021 18:34

10076

 

(Foto Ilustrativa)

O homem olhou-me fixamente, colocou as mãos nas bordas do sobretudo e o abriu abruptamente; fechei os olhos e gritei  
 

Viajar pelos Andes sozinha! Natal maravilhoso! Desci do avião em Lima, Peru, e peguei um táxi até o hotel. Deixei as malas e fui conhecer a cidade. De repente, um homem vestindo um sobretudo preto. Apressei o passo, ele também. Atravessei a rua, ele também. Nervosa, fingi olhar vitrines. Despistei-o.

Continuei caminhando. Ao virar a esquina o vi encostado numa porta. Olhou-me fixamente, colocou as mãos nas bordas do sobretudo e o abriu abruptamente. Fechei os olhos e gritei.

Ele disse:

- Senhora, vendo canetas, chaveiros, brincos, pulseiras...

Abri os olhos, vi objetos pendurados na parte interna do sobretudo. Um vendedor! Respirei aliviada e comprei várias pulseiras. 

________________________________________________________

Seja o primeiro a comentar

×

×

×